Ataque a tiros em aldeia yanomami matou uma criança e deixou cinco feridos na região de Parima, em Roraima, nesta terça-feira, 4. Os autores dos disparos fugiram do local e, até o momento, não foram identificados.

O Ministério dos Povos Indígenas (MPI) informou que um helicóptero foi enviado de Boa Vista para auxiliar no atendimento às vítimas na região. Servidores da pasta também foram deslocados para a aldeia, onde se juntaram aos policiais federais, militares e agentes da Força Nacional de Segurança.

Por meio de nota, o MPI ressaltou que está trabalhando com os demais órgãos do governo federal para retirar os garimpeiros das terras indígenas, o que pode estar provocando represálias. “Essa atividade degrada não só o meio ambiente, mas ataca o modo de vida e toda a organização social dos povos indígenas”, informa trecho do comunicado.

Leia também:
PCC é investigado por ameaças de morte a servidores públicos na Terra Yanomami  
Kajuru condena garimpo ilegal após visita de senador à terra Yanomami

A tragédia Yanomami: uma questão de exclusão social