O Batalhão Rural da Polícia Militar de Goiás prendeu, nesta sexta-feira, 19, oito pessoas, com duas toneladas de carnes impróprias para o consumo. O grupo é suspeito de envolvimento em furto de gado, abate clandestino, roubos e cometerem homicídios. As detenções ocorrem em Aparecida de Goiânia.

O tenente Danilo Frauzino, coordenador da operação, informou que todos os envolvidos possuem extenso registro criminal na polícia. A ação começou após denúncias de furtos de gado na região metropolitana de Goiás. Para o policial, os acusados pertencem a uma associação criminosa especializada, que roubava gado, abatia e revendiam de forma clandestina.

Todos foram levados para a central de flagrantes do município. Com eles foram apreendidos três armas de fogo, duas porções de drogas e R$ 6.600. Agora, estão à disposição da Justiça. A PCGO informou que as investigações irão continuar, podendo identificar outros envolvidos.

Ao menos três locais foram identificados como abatedouros. De lá, as carnes abasteciam comércios de Aparecida e da Capital.

Balanço da operação:

  • 8 pessoas presas;
  • 3 armas de fogo e 32 munições apreendidas;
  • 2 toneladas de carnes impróprias para consumo apreendidas;
  • 2 porções de drogas apreendidas;
  • R$ 6.600,00 apreendidos;
  • 3 locais de abate clandestino interditados.