Sai no Brasil antologia de contos de escritoras tchecas

“Antologia de Contos Tchecos Contemporâneos Escritos por Mulheres” foi organizada por Radim Kopác e traduzida por Martina Malechová de Andrade

João Carlos Taveira

Especial para o Jornal Opção

No momento em que o mundo passa por grandes catástrofes sociais, políticas e econômicas, aliadas a um progresso mais destruidor que benéfico, assistimos, estupefatos, ao avanço da violência e da miséria a mediar com os perigos ambientais que rondam o nosso planeta, sujeito a sérios riscos de destruição. Às vezes com hipocrisia, às vezes com incredulidade, deixamos de observar a grande ameaça que paira sobre a vida na Terra. Incredulidade que, muitas vezes, pode levar o homem a cometer equívocos cada vez mais avassaladores.

Por isso, acredita-se ser muito salutar toda e qualquer iniciativa de aproximação cultural entre os povos, enquanto é tempo. E o processo cultural pode ser essa ponte salvadora. Principalmente no campo da literatura, em que o pensamento se faz presente — o que não deixa de ter reflexo na fala. O homem, independentemente da língua e dos costumes, é sempre o mesmo diante dos fenômenos naturais ou não naturais que o cercam. Medo, inveja, despeito, ciúme, soberba, preconceito, prepotência o acompanham do berço ao túmulo, pois já que fazem parte da vida, esses sentimentos certamente lhe farão companhia até a morte. Nesse campo, não há escapatórias. E as guerras aí estão para confirmar a desconfiança de uma verdade oposta, infelizmente.

A iniciativa da Embaixada da República Tcheca e da Thesaurus Editora de selecionar, traduzir e publicar uma antologia de contos da nova geração de escritoras daquele país chega ao mercado editorial brasileiro com certo atraso, mas nem por isso desprovida de méritos. Das vinte escritoras selecionadas, somente quatro nasceram antes de 1960 e apenas uma não tem livro publicado. Nove nasceram entre 1960 e 1968 e somente sete depois da Primavera de Praga. Mas as temáticas estão muito próximas umas das outras, pois todas lidam com material humano oriundo do mesmo filão: questões sociopolíticas e étnico-religiosas.

A região da Boêmia sempre foi um caldeirão de raças e um celeiro de gênios. Tanto na literatura e no cinema, quando na música e nas artes plásticas. Os exemplos são muitos. Fiquemos com apenas três casos: Gustav Mahler na música, Franz Kafka na ficção e Rainer Maria Rilke na poesia. Sem contar os aspectos arquitetônicos e urbanísticos, que acabam refletindo no cotidiano das pessoas em grupo e interferindo nas ações e, principalmente, nas relações interpessoais dos indivíduos.

Para ilustrar tais assertivas, devo citar os contos “Gritaria”, “Os nomes deixo na Europa”, “Quando cai um botão”, “A mulher dos correios e a selvagem”, cujos enredos marcam indelevelmente os aspectos psicológicos de seus personagens centrais, numa confirmação metafórica do “modus vivendi” e da carga emocional que os animam. Essas quatro histórias, colhidas ao acaso, são suficientes para ilustrar — “en passant” — o “pathos” que emana de uma região e de uma cultura encravadas no leste europeu e que foram muito bem retratadas pelas escritoras participantes deste projeto auspicioso.

“Elas Escrevem — Antologia de Contos Tchecos Contemporâneos Escritos por Mulheres” foi organizada por Radim Kopác e traduzida para o português por Martina Malechová de Andrade, uma tcheca radicada no Brasil, que enfrentou duas dificuldades principais: a compreensão gramatical e vocabular de uma língua latina e o respeito ao puramente coloquial no texto original das autoras selecionadas. E aqui nem cito a expressão máxima italiana sobre o ato de traduzir, por aceitar com a proposição deste projeto os desafios que a revisão dos textos me impôs.

João Carlos Taveira é poeta e crítico literário, autor de vários livros, entre os quais “Aceitação do Branco” (1991) e “A Flauta em Construção” (1993). É colaborador do Jornal Opção.

2 respostas para “Sai no Brasil antologia de contos de escritoras tchecas”

  1. Avatar Raquel Naveira disse:

    Muito interessante esse lançamento trazendo a mundividência de escritoras tchecas.
    Parabéns a todos por essa iniciativa de diálogo cultural.

  2. Bem escrito, como sempre, mas lembro que tudo indica que “os perigos ambientais que rondam o nosso planeta” não passam de ecoterrorismo, como salientado no excelente livro “Os melancias” de James Delingpole.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.