As promessas que eu faria pra ganhar seu coração

Prometo não apenas retirar as pedras do caminho, mas pavimentá-lo
usando o canteiro de obras completas de Carlos Drummond de Andrade

Eberth Vêncio
Especial para o Jornal Opção

culComo primeiro ato do meu desgoverno, prometo trocar a execução obrigatória do Hino Nacional nas escolas pela leitura matinal diária dos “Estatutos do Homem”, de Thiago de Mello.

Prometo investir 98% do PIB (ou mais) em poesia.

Prometo permitir que as professoras do Ensino Fundamental voltem a ser chamadas de tias. E que os meninos possam se apaixonar por elas ainda em tenra idade.

Prometo apoiar a pena de morte para as aulas de trigonometria.

Prometo que as ruas serão, de novo, o playground da molecada. E digo mais: no que tange aos logradouros públicos, de maneira geral, prometo que todos os moradores de rua terão uma casa pra morar. Se isso não for possível, nós é que nos mudaremos para as ruas, a fim de finalmente sermos todos iguais perante a lei e a lira.

Prometo que os beijos técnicos serão substituídos pelos beijos de língua, doa em quem doer.

Prometo um céu em plena Terra, só para os ateus.

Prometo não apenas retirar as pedras do caminho, mas pavimentá-lo usando o canteiro de obras com­ple­tas de Carlos Drummond de Andrade.

Prometo dizer a verdade, so­men­te a verdade, nada mais que a ver­dade, ainda que você nunca mais converse comigo.

Prometo que a música voltará a ser matéria obrigatória nas escolas, inclusive nas sertanejo-universitárias. Aliás, prometo que haverá motivos me­nores para que to­dos voltemos a cantar diariamente no chuveiro, como nos velhos tempos.

Prometo reduzir a maioridade penal pa­ra quem tiver me­nos de 18 anos de remorso.

Prometo educação em tempo integral, inclusive na hora do sexo.

Prometo sancionar o aborto naqueles casos de racismo, intolerância e ódio ainda em estado embrionário.

Prometo minimizar o ranço histórico ao mudar o nome das nossas tropas para Forças Amadas.

Prometo às almas penadas e aos es­píritos de porco deste país im­plantar o Programa Mais Médiuns.

Prometo porres homéricos com coquetéis de Cuba Libre com os médicos cubanos, os pajés pernambucanos e as enfermeiras bacanas que tornam este hospício ainda mais aprazível.

Prometo instituir semanas de sete dias para os parlamentares em Brasília.

Prometo saneamento básico para drenar a corrupção.

Prometo a volta imediata dos apagões, caso o Congresso Na­cional aprove a pena de morte em cadeiras elétricas.

Prometo que os homens sérios do meu país manterão suas bandeiras a meio mastro sempre que um grande amor morrer.

A despeito de um suposto prejuízo à balança comercial da nação, prometo criar mais um ministério, e ele se chamará Ministério dos Sonhos e da Alegria.

Eberth Vêncio é escritor e médico.

via Revista Bula

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.