Música para ver e ouvir

OUVE Festival leva ao Teatro Sesi programação com linguagens artísticas que se mesclam e versam sobre o tema Música. Ideia é proporcionar uma imersão no universo de cantores e cantoras da música local e nacional, como Carlos Brandão e Antônio Nóbrega

“A Música e a Cidade” com Dom Casamata e a Comunidade

Marília Noleto

Na gramática, a sinestesia é um recurso semântico que designa a mistura de sensações e sentidos provocadas pelo texto no leitor. No âmbito fisiológico, ela ocorre quando o estímulo de um sentido causa reações em outro, provocando um turbilhão sensorial entre visão, olfato, audição, paladar e tato. É com a proposta de convidar o público a mergulhar um pouco mais nesta mescla de suas percepções, refletindo sobre a relação visceral entre Música e Cinema e levando-o a uma apreciação musical para além da dimensão auditiva, que chega a Goiânia, nos dias 11 a 14 de julho, no palco do Teatro Sesi Ferreira Pacheco, o Festival OUVE – Música para ver e ouvir. A programação do evento reúne diversas linguagens artísticas que dialogam entre si e versam sobre um mesmo tema – a música.

Nos quatro dias de festival, ganharão a telona produções que possuem a Música como fio condutor. Ao final de cada exibição, imediatamente após os créditos, dá-se início a um show, seja com o próprio artista em destaque no filme, seja em forma de homenagem a ele. Os diretores dos filmes também vão marcar presença no festival. Eles foram convidados a fazer, antes de cada exibição, uma breve apresentação. O propósito é também estimular a troca de ideias entre realizadores e espectadores no decorrer do evento. “Nossa proposta é totalmente inédita no país. Queremos que o público desfrute de uma experiência diferenciada na apreciação musical e que ele possa fazer uma imersão no universo de cantores e cantoras da música brasileira”, explica a produtora do evento, Fernanda Assis.

Idealizadora do Ouve, Fernanda tem um currículo consolidado na área de audiovisual, com atuação em eventos como o Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (Fica) e Pirenópolis DOC. Ela conta, também, que possui uma relação muito próxima com a música. A concepção do festival adveio dessa proximidade pessoal e profissional com as artes, mas também foi inspirada no In-Edit, festival promovido em São Paulo, dedicado exclusivamente ao gênero do documentário musical no país e que, neste ano, chegou à sua décima edição. “Ao conhecer a mostra, fiquei bastante empolgada e pensei em como seria interessante poder assistir ao um show logo após ver os filmes”, justifica.

A grande oferta de lançamentos no cinema brasileiro com temática musical também foi outro catalisador para a realização do Ouve. “A curadoria foi a parte mais difícil, porque tem muita coisa, e muita coisa boa, sendo feita. A vontade é de colocar 100 filmes e 100 shows já na primeira edição”, empolga-se. O festival também vai abrir espaço para a fo­tografia, com a mostra “Imagens Musi­cais”, de Marco Aurélio Olímpio. A exposição é composta de algumas obras selecionadas de seu livro homônimo, compilação de um trabalho de mais de 20 anos fotografando shows de artistas brasileiros que marcaram e marcam nossa música, como Marisa Monte, Ney Matogrosso, Baden Powel e Itamar Assumpção. Seguindo a dinâmica do festival, a abertura da exposição será precedida da exibição do curta-metragem “Entre o Traço e a Luz”, de Zeca Ferreira (RJ). O filme retrata a carreira do fotógrafo e sua saga pelo universo da música e das imagens.

Pratas da casa e Antônio Nóbrega

Carlos Brandão é um dos homenageados no primeiro dia de festival | Foto: Acervo pessoal/Facebook

As honras da casa na primeira noite do evento ficarão a cargo de artistas goianos. Entre eles, o músico, compositor e produtor cultural Carlos Brandão, nome emblemático do circuito goianiense. “Independentemente de se tratar de um festival de cinema relacionado à música, que é a minha praia, acho importantíssimas essas novas iniciativas, como o Ouve, que movimentam o cenário cultural em Goiânia”, avalia.

Segundo Fernanda Assis, o objetivo do festival é dar essa visibilidade aos talentos locais, bem como nomes da nova geração. “Os promotores culturais locais estão bem atentos aos novos nomes que estão surgindo. É uma tendência que tenho observado nos festivais locais, como o Canto de Ouro”, exemplifica Brandão. Além dele, a abertura terá com homenageada a banda Dom Casamata e a Comunidade. Ambos serão os destaques na série de documentários “A Música e a Cidade”, dirigidos pelos também pelos goianos Higor Coutinho e Uliana Duarte. Após a exibição, a própria banda Dom Casamata e a Comunidade fará performance no palco, seguida do cantor João Lucas com o show “João canta Brandão”.

O multiartista Antônio Nóbrega e sua rabeca encerram a programação do Ouve, no dia 14

Os demais dias da programação celebram as obras de outros artistas brasileiros, como o compositor Zé Dantas, um dos mais importantes parceiros de Luiz Gonzaga, retratado no filme “Psiu!”, de Antônio Carrilho (PE); além dos cantores do brega, como Odair José, Amado Batista, Wando e outros, destacados no longa “Vou Rifar Meu Coração”, de Ana Rieper (RJ). Na sequência desses filmes, sobem ao palco Paulo Matricó (PE) e Meriele (DF) para interpretar as canções do Rei do Baião, e Cristiano Meirelles (SP), em uma releitura das canções românticas dos cantores bregas.

Para seu grand finale, o festival reservou nomes de grande destaque. O longa “Brincante”, de Walter Carvalho, diretor de filmes como “Central do Brasil” e “Carandiru”, leva o espectador a uma viagem musical na carreira de Antônio Nóbrega, o multiartista — assim denominado por Ariano Suassuna. A noite será coroada com a apresentação musical do próprio Nóbrega, que homenageia seu grande parceiro e amigo Suassuna. A última apresentação de Nóbrega em Goiânia foi em 2010, no Música do Câmpus, e mais recentemente no Festival de Artes, na cidade de Goiás, em 2015.

OUVE Festival de Música e Cinema

Quando: de 11 a 14 de Julho
Onde: Teatro Sesi – Avenida João Leite, 1013, Setor Santa Genoveva. Fone: 3269 0810
Ingressos: Dia 11/07 – R$ 4,00 inteira / R$ 2,00 meia
Dias 12, 13 e 14/07 – R$ 20 (inteira) / R$ 10 meia
Saiba mais em www.facebook.com/ouvefestival

Deixe um comentário