MIS recebe doação de publicações raras sobre fotografia

Doação foi feita pelo bibliotecário e fotógrafo Gilson Borges, que já foi estagiário da biblioteca do museu

Material irá passar por um processo de tratamento, higienização e catalogação, e depois disponibilizados para leitura. Foto: Divulgação

O Museu da Imagem e do Som (MIS), unidade da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Seduce), recebeu na tarde de terça-feira, 18/12, a doação de cerca de 180 títulos raros, entre livros, revistas e DVDs, com temática variada, que passarão a compor o acervo da unidade. A doação foi feita pelo bibliotecário e fotógrafo Gilson Borges, que já foi estagiário da biblioteca do MIS. Todo esse material irá passar por um processo de tratamento, higienização e catalogação, e depois disponibilizados para leitura e pesquisa dos usuários.

As obras trazem volumes importantes, como a primeira edição da Revista Zum de fotografia contemporânea, do Instituto Moreira Sales, dentre eles o volume 1, esgotado e avaliado em R$ 500; a Coleção Pirelli de Fotografia, do Museu de Arte de São Paulo (Masp); livros que abordam a história da fotografia (A estereoscopia no Brasil, do autor José Inácio Parente); livros de fotógrafos conhecidos internacionalmente como o americano Robert Mappletorpe, Sebastião Salgado, a Life Library of Photography, edições de Lenise Pinheiro, a Coleção Folha – Grandes Fotógrafos, e a coleção Nova Fotografia no MIS; Geraldo de Barros (fotografia moderna), Pierre Verger, entre outros. Outra aquisição é a coleção do fotógrafo Henri Cartier-Bresson, um dos criadores da Magnum, uma das mais conceituadas agências de fotografia do mundo, que ao retratar alguns dos principais eventos históricos do século XX, estabeleceu inúmeros paradigmas para o fotojornalismo e profissionais da área.

Foto: Divulgação

é goiano, autor do livro Memória da Cena Teatral Goiana I, cujo exemplar também faz parte do acervo do MIS. O bibliotecário é um leitor ávido e, por onde anda, em suas viagens, gosta de estar sempre pesquisando novos autores em sebos, museus e livrarias, e com isso, adquirindo preciosidades, sempre em liquidação, e a preços em conta.

Quando questionado sobre o porquê do desapego de tão boas obras, Gilson respondeu que acha interessante partilhar esse material, melhor do que guardá-lo em casa. “Quanto mais alcance esse material tiver, quanto mais ele puder ser compartilhado, ele já cumpriu bem a função dele”, concluiu Gilson, esperando que esse gesto sirva de exemplo para outras pessoas.

Para a coordenadora do Núcleo de Bibliotecas, Arquivo e Museus, Keith Valéria Tito, essas doações são de grande valia, pois, além de acrescentar em número e enriquecer o acervo, permite que as pessoas tenham acesso a obras raras. “A doação realizada por Gilson Borges é muito significativa para o MIS. Recebemos hoje títulos importantes sobre fotografia”, disse ela.

Segundo Keith, por meio dessa doação haverá uma ampliação do atendimento ao público do Museu que se interessa por fotografia: professores, estudantes, fotógrafos, cineastas, historiadores, artistas visuais. Os livros e DVD’s contribuirão ainda, para a qualificação técnica dos servidores do Museu, que por meio das informações ali adquiridas terão mais subsídios para a elaboração de ações educativas como oficinas, palestras, exposições, minicursos e demais atividades que tiverem como mote a fotografia. “E a nossa meta é poder atingir um número maior de itens para disponibilizar ao público o prazer de desfrutar boas leituras. Com isso, fica o convite: aceitamos doações”, diz a coordenadora.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.