Escritora Nara Rúbia Ribeiro lança “Pazes”, seu segundo livro de poesia

Com 73 poemas, obra tem apresentação de Raquel Alves, filha de Rubens Alves, e do moçambicano Mia Couto

A escritora goiana Nara Rúbia Ribeiro lança neste sábado (16), em Goiânia, “Pazes”, obra que reúne 73 poemas escritos ao longo de três anos. A tarde de autógrafos acontece na livraria Leitura, no Goiânia Shopping, a partir das 17h. O livro é uma publicação da Giostri Editora, de São Paulo.

Com apresentação da escritora Raquel Alves, filha de Rubens Alves, morto em 2014, e notas do escritor moçambicano, Mia Couto, e do juiz e ativista dos Direitos Humanos, João Marcos Buch, de Santa Catarina, o livro Pazes é o segundo lançado por Nara Rúbia; o primeiro, “Não Borboletará”, foi publicado, em 2013, por uma coletânea do município de Goiânia.

Segundo Nara, os versos trazem forte carga existencial, que refletem uma busca incessante por paz e serenidade. “Retratam um período em que a minha vida e a minha alma, então turbulenta e intranquila, muito necessitava de paz e serenidade”, comenta

Financiado com recursos próprios, o livro Pazes pode ser adquirido também pelo site da editora.

A autora
Natural de São Luis de Montes Belos, a escritora foi estudante de Teologia, formou-se em Direito e é especialista em Direito Penal. Em 2016, abandonou o mundo jurídico e criou a Pazes, revista digital, com acesso mensal na casa de oito milhões de pessoas.

Os primeiros contatos da autora com a poesia foram ainda na infância e vieram através dos poemas de Cecília Meireles, encontrados nos livros didáticos. Com o tempo, o universo poético de Nara Rúbia se intensificou e hoje a lista de autores preferidos inclui Fernando Pessoa, Clarice Lispector, Hilda Hilst, Carlos Drummond de Andrade, Manoel Bandeira, Rubem Alves, Manoel de Barros, Mia Couto.

A poesia é, para Nara Rúbia, a libertação das ideias e a veia por onde flui a compreensão do eu e dos sentimentos. Com um olhar voltado para as mazelas da vida, para os excluídos e os invisibilizados, a autora revela semelhança com o poeta Manoel de Barros.

“Eu acho que a minha forma de ver o mundo muito se assemelha ao olhar do poeta Manoel de Barros. Gosto das insignificâncias, das coisas e dos seres negligenciados pelos homens (do homem também neglicenciado pelo homem), embora o meu olhar talvez seja menos belo e tenha cicatrizes mais profundas”, confessa.

Serviço:
Assunto: Lançamento livro “Pazes”, de Nara Rúbia Ribeiro
Dia: 16 de fevereiro de 2019
Local: Livraria Leitura – Goiânia Shopping
Horas: 17h
Mais informações: (62) 98216-5251

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.