Assista a filmes de graça nos cineclubes goianos. Confira!

“Pequena Miss Sunshine” é o primeiro filme a ser exibido pela União dos Cineclubes

A União de Cineclubes de Goiânia divulga a programação dos cineclubes goianos, começando pela sessão exibição do filme “Pequena Miss Sunshine” do diretor  Jonathan Dayton, que ocorrerá no dia 25 de janeiro, quarta-feira, às 19h. O local de exibição será o Cineclube Depressão, em parceria com a Vila Cultural Cora Coralina. O Depressão é coordenado pelo estudante de cinema da UEG e arquiteto Sergio Junior.

No fim de semana dos dias 28  e 29 de janeiro, ocorrerá o 1º Encontro de cineclubes de Acreúna. Por iniciativa do Instituto Brasileiro de Cultura de Acreúna e da União de Cineclubes de Goiânia (Ibrac), haverá debates sobre temas como a criação da União de Cineclubes Goianos, uma entidade para definir politicas e estratégias que fortaleçam os cineclubes de Goiás, e a Lei 16.003, que estabelece a obrigatoriedade de exibição de duas horas de cinema nacional nas escolas de ensino fundamental.

No mês de fevereiro, os Cineclubes estão presentes e atuantes, começando no dia 2, quinta-feira, o Cineclube Catedral das Artes apresenta no seu espaço, localizado na Rua Campo Verde, número 15, setor Santa Genoveva, a partir das 19h30, o documentário realizado por  Pedro Augusto de Brito, “Agente fazendário, uma classe que ocupa seu espaço”. O Catedral é coordenado pelo artista plástico Noé Luiz da Mota e, no dia 9, realizará “O Circuito Cineclube Imigração – Catedral”, exibindo  o filme de Weslle Fellippe de Araújo, da cidade de Faina, e contará, na sequência, com mesa-redonda sobre educação e cultura. No dia 18, o será realizada  a “1ª Feira do Cinema Goiano”, com um Encontro de Cineclubes de Goiânia, Oficinas de produção e cineclubismo e Mostras de cinema Goiano.

Na sexta-feira, 3, o Cineclube Bau Haus exibirá o filme “Mon Oncle”, do francês Jacques Tati. O Bau Haus é coordenado pela arquiteta Leticia David, e sua programação conta com produções sobre a influência da arquitetura e do urbanismo na vida das pessoas. Mesmo sendo um cineclube temático, ele está aberto a todo espectador e também a estudantes e especialistas na área. As sessões acontecem mensalmente na Vila Cultural Cora Coralina, às 19h.

Já o Cineclube Imigração iniciou suas atividades com o Ciclo de Cinema Político em janeiro, com um público de 67 pessoas. O Imigração tem parceria com a produtora chilena “Imagen y Sonido”, do realizador Nicolas Pienovi. Nicolas vem para realizar uma coprodução chileno-goiana, com a finalidade de gravar o documentário “Fragmentos de Goiás”, que será exibido em cineclubes chilenos.

Na sexta-feira, 17, às 19h, realizaremos uma sessão de cinema, na Vila Cultural Cora Coralina, com os documentários “Refugiados” de Nicolas, que retrata a experiências dos refugiados no Chile, e “Chilenos em Goiás”, uma produção de Francisco Lillo, que retrata a vida da comunidade chilena em Goiânia.

A União de Cineclubes de Goiânia ressalta que todos os eventos e atividades dos cineclubes são gratuitos e para todo público.

 

Deixe um comentário