A Real Academia Sueca de Ciências anunciou, nesta terça-feira, 3, os vencedores do Prêmio Nobel de Física deste ano. Os vencedores são os cientistas Pierre Agostini, Ferenc Krausz e Anne L’Huillier, reconhecidos por suas contribuições no estudo da dinâmica de elétrons na matéria.

Este ano, o prêmio foi elevado para 11 milhões de coroas suecas, o equivalente a cerca de R$ 5 milhões. Segundo a academia, esses cientistas “proporcionaram à humanidade novas ferramentas para explorar o mundo dos elétrons dentro dos átomos e moléculas”.

Anúncio da vitória do trio de cientistas como ganhadores do prêmio Nobel de Física. (Foto: Reprodução)

Antes das descobertas desse trio, a velocidade dos elétrons era considerada tão alta que seus movimentos eram tidos como impossíveis de serem acompanhados. No entanto, as pesquisas realizadas por Agostini, Krausz e L’Huillier abriram novos caminhos, possibilitando a observação desses movimentos velozes.

Eles desenvolveram pulsos de luz extremamente curtos que permitem medir os processos rápidos em que os elétrons se deslocam ou mudam de energia. Essas contribuições revolucionárias possibilitaram a investigação de fenômenos que antes eram inacessíveis devido à sua rapidez.

Este é o segundo Prêmio Nobel da semana, após o prêmio de Medicina ter sido concedido à cientista húngara Katalin Kariko e ao colega norte-americano Drew Weissman, por suas descobertas no campo das moléculas de mRNA que contribuíram para o desenvolvimento das vacinas contra a Covid-19.

Os Prêmios Nobel, criados por Alfred Nobel, inventor e empresário da dinamite, são reconhecimentos prestigiosos concedidos desde 1901 a indivíduos que alcançaram notáveis feitos nas áreas da ciência, literatura e promoção da paz. O Prêmio Nobel de Física, em particular, já teve laureados notáveis, incluindo Albert Einstein, cujas contribuições fundamentais mudaram nossa compreensão do mundo.

Prêmio Nobel. (Foto: Reprodução)

No ano anterior, o prêmio de física foi concedido a Alain Aspect, John Clauser e Anton Zeilinger por suas pesquisas sobre emaranhamento quântico, um fenômeno onde duas partículas permanecem interligadas independentemente da distância que as separa. Esse conceito intrigante desafiou até mesmo a mente brilhante de Einstein, que o descreveu como uma “ação assustadora à distância”.

Os próximos anúncios dos Prêmios Nobel abrangerão as áreas de Química, Literatura, Paz e Economia, sendo este último uma adição posterior à lista original de categorias. Os anúncios são feitos em dias úteis consecutivos no início de outubro.