Em 1993, o renomado narcotraficante Pablo Escobar, antes de ser morto por forças policiais na Colômbia, importou um par de hipopótamos da África para o seu zoológico pessoal. Após a sua morte, os mamíferos ficaram sem supervisão e começaram a se reproduzir, causando incidentes com pescadores no rio Magdalena, o principal curso d’água do país.

Agora, o governo colombiano planeja realizar a eutanásia em alguns dos 166 hipopótamos descendentes dos animais de propriedade de Pablo Escobar, que estão se multiplicando sem controle no país, conforme anunciado pela ministra do Ambiente colombiana, Susana Muhamad, nesta quinta-feira, dia 2.

Segundo relatos da agência de notícias France Presse, estima-se que a população atual de 166 hipopótamos no território colombiano poderá alcançar 1.000 até 2035 se a sua reprodução desenfreada não for contida.

Leia também: