Uma mulher que vive no estado de Utah (EUA) escreveu um livro infantil sobre luto após a morte do marido, mas uma reviravolta nas investigações resultou na prisão de Kouri Darden Richins, de 33 anos, sob a acusação de ter envenenado o companheiro.

Ela responde por homicídio agravado em primeiro grau e acumula outras três acusações de posse de uma substância controlada com intenção de distribuir, disseram autoridades ouvidas pelo jornal americano “New York Post”.

Mãe de três filhos, Kouri foi presa pelo assassinato do marido, Eric Richins, em sua casa na cidade de Kamas (EUA), em 4 de março de 2022. Ele foi encontrado pela polícia deitado próximo a uma cama.

Segundo o jornal americano, Kouri disse aos agentes que preparou uma bebida mista de vodca, um drink chamado Moscow Mule, e serviu o marido na cama para comemorar a venda de uma casa para o negócio dela. Ela, então, teria adormecido junto aos filhos e acordado somente após um pesadelo.

Ela também afirmou à polícia que deixou o celular no quarto do casal, mas os registros telefônicos da noite da morte mostram que o aparelho foi utilizado por diversas vezes no dormitório das crianças.

A autópsia do corpo descobriu que Richins morreu de uma overdose oral de fentanil. Foi verificado que a quantidade de droga presente no sistema nervoso dele supera em cinco vezes a dose considerada letal.

A polícia obteve um mandado de busca para o telefone e os computadores da suspeita e encontrou conversas entre ela e um “conhecido não identificado”, que foi entrevistado pelos agentes. Ele enfrentou processos por posse de substância controlada com intenção de distribuir o material e outras acusações relacionadas a drogas.