Israel e o Hamas estão próximos de alcançar um acordo, mediado pelos Estados Unidos, que resultaria na libertação de dezenas de mulheres e crianças mantidas como reféns em Gaza.Isso ocorreria em troca de uma pausa de cinco dias nos combates, conforme relatado por fontes informadas sobre os termos em desenvolvimento. A libertação, prevista para começar nos próximos dias, salvo imprevistos de última hora, poderia marcar a primeira trégua no conflito em Gaza.

Inicialmente, cerca de 50 reféns seriam libertados a cada 24 horas. Não está claro imediatamente quantas das 239 pessoas que se acredita estarem em cativeiro em Gaza seriam beneficiadas pelo acordo.

A vigilância aérea seria implementada para monitorar o movimento no terreno e garantir o cumprimento da pausa.

Além de buscar a libertação dos reféns, a interrupção dos combates visa facilitar um aumento significativo na assistência humanitária, incluindo o fornecimento de combustível e alimentos, através da fronteira com o Egito.

Um membro do governo Netanyahu afirmou no sábado: “Fizemos alguns progressos recentemente e temos trabalhado arduamente para avançar neste sentido, mas continua a ser uma situação volátil.”

O esboço do acordo para a trégua foi desenvolvido durante semanas de negociações em Doha, no Catar, envolvendo Israel, os Estados Unidos e o Hamas, representado indiretamente por mediadores do Catar, conforme relatado por diplomatas árabes. Com informações do The Washington Post.