Os Estados Unidos anunciaram na quarta-feira, 14, que estavam sob uma “séria ameaça à segurança nacional”. Apesar de não revelarem o motivo, o jornal The New York Times relatou que o razão era a possibilidade da Rússia colocar armas nucleares no espaço. Uma situação que viola o Tratado do Espaço Sideral firmado em 1967.

Segundo a rede de televisão ABC, o objetivo não seria usar os mísseis de lá para atingir a Terra, mas para satélites que estão na órbita do planeta. Ainda de acordo com o jornal, o artefato russo ainda estaria em desenvolvimento.

Mesmo não sendo considerada uma ameaça direta para os americanos, um disparo de arma nuclear contra satélites pode ser extremamente prejudicial. Caso isso aconteça, as telecomunicações de dezenas de países pode ficar comprometida.

A respeito da ameaça, o conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, Jake Sullivan, afirmou que uma reunião está agendada para hoje sobre o assunto. O presidente do Comitê de Inteligência da Câmara de Representantes, Mike Turner, também confirmou o alerta. Em comunicado, o deputado pediu para que o presidente Joe Biden retirasse a confidencialidade das informações.

Em resposta, o porta-voz da Rússia, Dmitry Peskov, negou que o país tenha plano para colocar armas nucleares no espaço. Segundo ele, isso seria uma manobra de Biden para o Congresso americano votar a favor do pacote financeiro de ajuda para a Ucrânia.

Leia também:

Pesquisa aponta Trump com 37% das intenções de voto e Biden 34%

Rússia utiliza novo míssil hipersônico pela 1ª vez em ataque à Ucrânia