Com a ampliação do ‘módulo de respeito’, novas parcerias com a iniciativa privada devem abrir mais vagas de emprego para detentos do complexo prisional de Aparecida de Goiânia. Na semana passada, uma reunião mediada pelo Ministério Público de Goiás (MPGO), com representantes do Ministério Público do Trabalho (MPT), empresários e Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) sinalizaram para ampliação do programa de socialização.

O procurador-chefe do MPT em Goiás, Alpiniano do Prado Lopes, se comprometeu em financiar a construção de um novo ‘Módulo de Respeito’ no presídio. Com isso, o promotor de Justiça do MP-GO, Fernando Krebs, disse que irá agendar um encontro com representantes da Associação Comercial e Industrial de Aparecida de Goiânia (Aciag). A reunião será para discutir a importância da iniciativa para a ascendência econômica e social para as empresas instaladas no complexo prisional.

MP-GO reuniu representantes do MPT, empresários e Dgap | Foto: Divulgação/MP-GO
MP-GO reuniu representantes do MPT, empresários e Dgap | Foto: Divulgação/MP-GO

Além disso, Krebs pretende se reunir com representantes da Superintendência da Caixa Econômica Federal (CEF), com objetivo de regularizar os registros das contas-salário dos detentos, para que eles possam ser remunerados por eventuais serviços.