Um dia feliz: Neymar joga em pé e Alemanha volta para casa

Vitória contra a Sérvia é marco importante para recuperar a confiança tanto da torcida quanto do time brasileiro, que já entrava em campo com um bom presságio nesta Copa cheia de surpresas

O menino Ney não marcou. No entanto, fez um jogo consistente, caiu e reclamou menos com os árbitros. E realizou passes importantes para colaborar com a vitória| Foto: Joosep Martinson/Fifa via Getty Images

No início da tarde deste 14º dia de Copa do Mundo, era transparente a alegria do torcedor brasileiro. Nas ruas, o barulho formado pelas buzinas de carros, vuvuzelas e gritos dizia apenas uma coisa: é hoje. A animação começou cedo, com a derrota da Alemanha para a Coreia do Sul por 2 a 0, uma das maiores zebras da história do Mundial. Os germânicos voltavam para casa, pela primeira vez, ainda na fase de grupos. O gosto de retratação indireta pelo vergonhoso 7 a 1 de quatro anos atrás foi inevitável. O brasileiro estava feliz.

Com essa pequena vitória pessoal, o Brasil entraria em campo com o dever de fazer um bom jogo depois de duas atuações que deixaram a torcida dividida entre uma esperança quase frustrada, para os mais otimistas, e total descrédito, para os mais céticos. E assim aconteceu. A seleção teve hoje seu melhor desempenho na Copa até o momento vencendo os grandalhões (literalmente) da Sérvia também por 2 a 0. Paciência para tocar a bola, defesa bem executada e menos tombos de Neymar foram os destaques da partida.

O menino Ney não marcou. No entanto, fez um jogo consistente, caiu e reclamou menos com os árbitros. E realizou passes importantes para colaborar com a vitória. Paulinho e Thiago Silva garantiram os gols, confirmando a classificação da seleção na liderança do Grupo E. Mais sóbrio e de pé, Neymar reagiu e tentou provar porque é considerado um dos melhores jogadores do mundo. Mesmo assim, é importante uma menção honrosa para a sequência de giros que o camisa 10 realizou no gramado após entrada do sérvio Ljajic pela esquerda. Imprevisível, o atacante levantou e não reclamou da arbitragem, como estava habituado a fazer nas últimas partidas.

Em um jogo seguro, a seleção garantiu a segunda alegria do dia, trazendo uma vitória sem grandes sustos. Talvez um dos momentos de mais tensão tenha sido logo no início, quando o lateral Marcelo sofreu uma lesão e teve que ser substituído precocemente. Ainda assim, esta quarta-feira termina com mais uma notícia para botar na conta da fé do brasileiro. O jogador está melhor, segundo os médicos, e é possível tê-lo nas oitavas.

Surpresas
Copa do Mundo tem destas. Foi a Islândia empatando com a Argentina, a Argentina perdendo de 3 a 0 para a Croácia, e agora a Alemanha se despedindo da competição antes das oitavas. Após uma vitória sofrida e heroica contra a Suécia na rodada anterior, o time favorito e campeão em 2014 parece ter deixado seu futebol assertivo para trás. A seleção alemã fez três partidas consideradas pobres e o jogo excitante do último sábado, quando Kroos marcou um gol bonito nos acréscimos, não foi o suficiente para vencer hoje. Quem ganhou mesmo foram os sul-coreanos, que, ainda que também tenham sido eliminados, vão embora vitoriosos por terem derrotado uma gigante.

Deixe um comentário