Uma conversa em WhatsApp revelou que o médico Farley Vinícius de Alcântara, investigado pela Polícia Federal em esquema de fraude de cartões de vacinação, pediu um cartão em branco para uma das enfermeiras que trabalhava na mesma unidade de saúde, no muncípio de Cabeceiras, em Goiás.

Dzirrê de Almeida Gonçalves teve o nome inserido no cartão em que consta vacina de Gabriela Santiago Cid, esposa de Mauro Cid, ex-ajudante de Jair Bolsonaro. Ela, no entanto, nega qualquer envolvimento com a possível fraude.

No dia 25 de novembro de 2021, o médico procurou a enfermeira para checar se teria acesso a um cartão em branco. Na ocasião, a funcionária nega. “Consegue um cartão de vacina em branco pra mim”, pediu o médico na mensagem, respondida com “Estamos sem”.

Segundo a enfermeira, a conversa foi pontual e não teve sequência ou explicações do motivo da solicitação. Antes disso, a última conversa entre os dois havia sido seis meses antes, durante um plantão realizado em em maio de 2021.

Farley é investigado por entregar cartão falso de vacinação, retirar comprovante de enfermeira imunizada e ainda entregar um segundo cartão em branco, após o primeiro ter tido cadastro bloqueado no Rio de Janeiro. Ele é sobrinho do sargento Luís Marcos dos Reis, ex-integrante o grupo de Mauro Cid, preso no início da operação, na última semana.que foi preso na quarta-feira (3), durante a operação deflagrada pela Polícia Federal.