Os vereadores do MDB anunciaram que estarão na base de Rogério Cruz (Republicanos) até o final do ano. Durante a prestação de contas do gestor, emedebistas chegaram a ser vaiados pela população por defenderem o prefeito.

Depois de se reunirem, os emedebistas decidiram que apoiarão a gestão de Cruz ao menos até dezembro. Não se sabe qual foi o resultado do encontro entre eles e Daniel Vilela (MDB). Um dos membros do grupo, Kleybe Morais disse que Cruz terá tempo suficiente para entregar obras e serviços e melhorar a própria avaliação. Em entrevista coletiva, outro emedebista e o decano da Casa, vereador Anselmo Pereira, disse que não conversaram com Daniel Vilela sobre rompimento com a administração municipal e que a fala anterior poderia ter sido tirada de contexto.

Nos últimos meses, o prefeito Rogério Cruz chegou a realizar reuniões com a bancada de vereadores do MDB para articular a indicação do grupo para a Secretaria de Planejamento e Habitação (Seplanh). De acordo com fontes da Prefeitura, o processo travou por conta de divergência interna da sigla e pela concorrência com o presidente da Câmara, Romário Policarpo (Patriota), que tem a indicação da pasta.

O MDB venceu quatro das últimas cinco eleições em Goiânia. Por conta deste retrospecto, a sigla é peça importante no cenário da capital.