Em meio a rumores sobre possível ingresso na base da Prefeitura, o vereador Paulo Magalhães (União Brasil) classificou o grupo de apoiadores do Paço Municipal como uma “base de gelatina”. Segundo o político, os parlamentares que apoiam o prefeito Rogério Cruz (Republicanos) na Câmara Municipal de Goiânia não estão com o gestor quando ele mais precisa. Para exemplificar o comportamento, ele conta que vários apoiadores da atual gestão assinaram a CEI da Comurg. 

“Aqui ele tem uma ‘base gelatina’, que apoia o prefeito quando precisa dele, mas que não apoia quando não precisa”, disse Magalhães. “Eles são tão fiéis que houve 23 assinaturas para a criação da CEI da Comurg, apesar de um ter tirado a assinatura. Eu não consigo entender isso porque a base precisa ser algo sólido”, completou. 

Para o vereador, apesar de se considerar independente, a situação “gelatinosa” precisa ser firmada com urgência para que o prefeito possa ter sustentação. Durante a entrevista, ele ainda esclareceu que não pretende entrar na base do prefeito, mas não descartou a opção para o futuro. “Aquilo que foi em benefício de Goiânia, eu estarei votando a favor, mas estarei contra e cobrarei aquilo que ele (Rogério) deixar de fazer”, explicou. 

Magalhães ainda conta que foi convidado para conversar com Rogério Cruz no Paço Municipal. Durante o encontro, o parlamentar ressaltou que cobrou a continuação de suas obras e o pagamento das emendas impositivas que estavam paralisadas. Algo que ele considerou fundamental para manutenção do diálogo com o prefeito.

Reuniões

Nesta segunda-feira, 8, o prefeito Rogério Cruz também terá uma agenda de reuniões com os vereadores da base. Conforme apurações feitas pelo Jornal Opção, as conversas seriam “rotineiras”, mas podem incluir articulações para ampliação da base da prefeitura. Entre os parlamentares que vão falar com o gestor estão Pedro Azulão Jr. (PSB) e Denício Trindade (MDB).

Na última semana, após sessão de prestação de contas do prefeito na Câmara, vereadores considerados independentes ou de oposição reconheceram resultados da melhoria do diálogo entre os poderes. Desde então, considera-se que novos nomes podem se aproximar de Cruz e oficializar a base do Paço dentro da casa de leis.