Os caminhões da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg) designados para a remoção de galhos e árvores caídas na capital estão, segundo relatos de alguns servidores da companhia, sendo utilizados para a coleta de lixo em Goiânia. Estes servidores afirmam que os veículos destinados a essa atividade específica encontram-se em estado precário nos pontos de apoio.

A escassez de combustível para abastecer os caminhões é uma queixa constante e um dos principais obstáculos que comprometem a eficiência da coleta na cidade. Alguns servidores questionam a lógica de colocar apenas 50 litros de diesel nos caminhões, especialmente quando o consumo é de apenas 3 quilômetros por litro.

Além disso, a falta de transparência na gestão dos recursos e o excesso de comissionados na companhia são alvos de críticas por parte dos servidores concursados. Essa situação representa mais uma crise em meio a várias que a Comurg enfrentou nos últimos anos, evidenciando um cenário de desafios contínuos.

Leia mais: