O Flamengo levantou, nesta quarta-feira, 19, no estádio do Maracanã, o seu quarto título na história da Copa do Brasil. Antes desta conquista, o Rubro-Negro ficou com o troféu em 1990, 2006 e 2013.

A primeira vez em que a equipe da Gávea conquistou o troféu da competição foi em 1990, em decisão contra o Goiás. O título foi garantido graças a uma vitória de 1 a 0 na partida de ida, disputada em Juiz de Fora. O gol da vitória foi marcado pelo zagueiro Fernando de cabeça. Na partida de volta, o time, então comandado por Jair Pereira, empatou sem gols com o Esmeraldino no Serra Dourada.

A segunda Copa do Brasil veio apenas em 2006, mas de uma forma especial, sobre o arquirrival Vasco da Gama. Na ida, Obina e Luizão garantiram o triunfo de 2 a 0. Na volta o Rubro-Negro voltou a triunfar, por 1 a 0, gol do zagueiro Juan.

A terceira conquista do Flamengo na competição foi alcançada em decisão com o Athletico-PR. No primeiro jogo da final, na Vila Capanema, as equipes ficaram em 1 a 1. Mas na volta o time da Gávea contou com gols do atacante Hernanes e do volante Elias para triunfar por 2 a 1.

O jogo

Em um primeiro tempo com maior posse de bola para o rubro-negro, os donos da casa abriram o placar depois de um passe do melhor jogador da partida Everton Ribeiro, para Pedro abrir o marcador. No entanto, quem pensou que o Flamengo continuaria a dominar a partida na segunda etapa, já que o Corinthians era considerado o azarão do campeonato, se enganou. O Corinthians voltou para a etapa final com sangue nos olhos e dominou o seu oponente os 45 minutos e mais os 5 do acréscimo, sendo coroado com um golaço de Giuliano que levou a decisão para os pênaltis.

A decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), em suspender o jogo do Corintianas contra o Goiás no último sábado, 15, parece não ter surtido o efeito esperado. Nesse cenário, os corinthianos chegariam mais inteiros para decisão, já que o Flamengo jogou contra o Atlético Mineiro, também no sábado. Talvez por esse motivo, o Corinthians chegou mais inteiro fisicamente no segundo tempo, apesar de não ter sido suficiente para o resultado esperado.

No tempo normal, a equipe paulista conseguiu garantir o empate, que levou a decisão aos pênaltis. Também empatadas, as cobranças foram para as alternadas. Um dos jogadores mais contestados do Flamengo, o lateral direito Rodinei, foi o responsável pela terceira cobrança. O lateral não decepcionou e mesmo debaixo de grande desconfiança por parte da torcida, bateu e converteu a penalidade, colocando um ponto final nas cobranças.

“O que vivi por sete anos aqui não foi fácil, muitas desconfianças, muitas críticas, mas eu soube levar com naturalidade, e sabia que só o trabalho mudaria isso. Deus reservou esse dia para mim”, disse o lateral em estado de êxtase.

Para o treinador Dorival Junior, esse título representa a volta por cima. Depois de uma breve passagem pelo clube em 2018, ele retornou com muita desconfiança por parte da nação rubro-negra. Todos esperavam a volta de Jorge Jesus ou a chegada de um outro treinador estrangeiro. Dorival, que venceu um câncer na próstata e a covid-19, também venceu todas as críticas e descrenças e é coroado com mais esse título em sua carreira.

O destaque da campanha flamenguista na Copa do Brasil 2022 fica com Arrascaeta, que ganhou a bola de ouro de torneio e se sagrou melhor jogador da competição, em uma disputa acirradíssima com Renato Augusto do Corinthians.

Maiores campeões

Com a conquista desta quarta o Flamengo se junta ao Palmeiras, que também tem quatro títulos da Copa do Brasil (1998, 2012, 2015 e 2020). Já o Grêmio venceu a competição em cinco oportunidades (1989, 1994, 1997, 2001 e 2016).

Porém, o maior campeão da história da Copa do Brasil é o Cruzeiro. O atual líder da Série B do Brasileiro ficou com o caneco da competição nacional em seis oportunidades: 1993, 1996, 2000, 2003, 2017 e 2018.

Segunda maior renda

O Flamengo tem se mostrado forte dentro de casa com uma torcida que tem feito a diferença em todos os jogos no Maracanã. É dono da maior média de público até o momento. Nesse, não poderia ser diferente e a torcida compareceu em peso para a grande final. Foram mais de 61 mil pagantes e quase 69 mil torcedores no total.

A renda de R$ 11.177.322 entrou para a história como sendo a segunda maior de clubes do futebol brasileiro de todos os tempos, perdendo apenas para a decisão da Copa Libertadores da América de 2013, no Mineirão, quando o Atlético Mineiro venceu o Olímpia do Paraguai.

Agora, o Flamengo terá mais uma decisão pela frente no próximo dia, 29, em Guayaquil, no Equador. O jogo vale a decisão da Copa Libertadores da América 2022 contra o Athletico Paranaense.

*Com informações da Agência Brasil

*Cilas Gontijo é estagiário do Jornal Opção em convênio com a UniAraguaia, sob a supervisão do editor PH Mota.