Com queda nas vendas nos últimos anos, a unidade de Catalão da montadora de veículos Mitsubishi desligou 80 funcionários, nesta sexta-feira, 25. A medida é resultado de um processo de desligamentos em massa que pode continuar na próxima semana.

O Sindicato dos Metalúrgicos de Catalão (Simecat), por meio de nota, lamentou as demissões e informou que buscou negociar com a companhia alternativas para a situação, porém, não obteve sucesso. A Mitsubishi comunicou a entidade sobre os desligamentos em uma reunião para reajustar os salários 2022-2023.

O Simecat chegou a indicar a suspensão do pedido de reajuste caso a empresa não decidisse pelas demissões. No entanto, a proposta não teria sido aceita pela Mitsubishi. “Até o momento, cerca de 80 colaboradores já foram desligados, e a empresa deve continuar as demissões na próxima segunda-feira (28)”, cita trecho do comunicado.

O presidente do sindicato, Carlos Albino, pontuou que o motivo dos desligamentos seria a queda nas vendas de carros. A meta da montadora para 2022 era vender 27 mil carros, mas, até outubro, comercializou 19 mil unidades. Embora seja mais difícil reverter as demissões que já foram feitas, o Simecat espera evitar que novas demissões possam ocorrer.

O Jornal Opção não conseguiu contato com a Mitsubishi para se manifestar sobre o caso. O espaço segue em aberto.