Diplomado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-GO) nesta segunda-feira, 12, como vice-governador de Goiás, Daniel Vilela afirmou que o ato solene era uma oportunidade de reafirmar seu compromisso em colaborar com o governador reeleito Ronaldo Caiado (União Brasil) “na consolidação de um estado com mais qualidade de vida e melhores oportunidades para as mais de sete milhões de pessoas que aqui vivem e trabalham”.

“Estou otimista e me sinto preparado. Vou estar sempre pronto para colaborar; esse é o papel do vice-governador. Sempre que chamado, estarei presente e à disposição para auxiliar”, disse o emedebista em entrevista coletiva realizada na sede do Tribunal de Contas do Estado (TCE-GO) pouco antes da sessão de diplomação presidida pelo desembargador Itaney Campos, do TRE-GO.

Questionado se estaria à frente de algum projeto ou de setor específico neste segundo governo de Ronaldo Caiado, Daniel afirmou, sem dar mais detalhes, que a ele devem ser designadas diferentes missões, especialmente na área política. “Estou tendo uma grande oportunidade de contribuir com o crescimento e desenvolvimento do meu estado como vice-governador”, ressaltou.

E emendou com a expectativa acerca do segundo mandato de Caiado: “Será ainda melhor. O governo começa com um cenário fiscal muito mais favorável do que o anterior, com as contas públicas equilibradas”, resumiu. “A vitória da nossa chapa prova que os goianos reconheceram os esforços e o trabalho feito pelo governador nestes últimos quatro anos. Então a expectativa para os próximos quatro [anos] é extremamente positiva”.

Ainda sob o contexto da diplomação – ato em que a Justiça Eleitoral referenda o resultado das eleições e torna os eleitos aptos à posse -, o vice-governador eleito sublinhou que “hoje é um dia em que se garante a legalidade da eleição, em que se legitima a vontade dos goianos”. “O voto é o maior instrumento da democracia e eu prometo honrar cada um dos votos que nossa chapa recebeu”, acrescentou.

Maguito Vilela
Daniel chega, 32 anos depois, ao mesmo cargo que foi ocupado pelo seu pai, o ex-governador, ex-senador e ex-prefeito de Aparecida, Maguito Vilela, que venceu as eleições estaduais em 1990 ao lado do também ex-governador e ex-prefeito de Goiânia, Iris Rezende.

Nas redes sociais, logo depois da solenidade de diplomação, o vice-governador eleito fez referência ao fato. “Ao meu pai, Maguito, minha gratidão e minhas saudades. Se hoje chego até aqui é porque o tenho como referência de agente público que sempre trabalhou com os melhores propósitos: fazer Goiás se desenvolver e cuidar dos mais vulneráveis”.