Alberto Nery

Sobre a matéria “Marco Feliciano, o deputado anti-gay, processa o site Sensacionalista. Mas perde a ação” (Jornal Opção, edição 2094, Coluna Imprensa): Sempre que vejo citar o nome desse deputado, já sei que vem algo que não faz sentido. O cara é tão idiota, que não sabe a diferença entre uma sátira, e uma notícia verdadeira. Esse cabelo escovado já meio ridículo, mas se ele não estiver na mídia, ele arruma um jeito de aparecer. Pena que os evangélicos, em sua maioria, vivem sob o cabresto de seus senhores, e escolhe um cara desse para os representar no Congresso Nacional. Mas, pensando bem, lá é lugar para quase tudo que não presta. Parabéns ao juiz, pela sua sabia decisão. O bom de uma democracia é a liberdade de expressão.

 

“Deixem o promotor Fernando Krebs onde ele está”

Lita Carneiro

Sobre a nota “José Nelto aposta em Fernando Krebs para o Senado“ (Jornal Opção, edição 2094, Coluna Basti­dores): Não inventa não. Deixa o promotor Fernando Krebs onde ele está. A coragem com que ele enfrenta, apura e investiga as denúncias que lhe chegam às mãos, é admirável. Decidido a limpar a imagem do Estado, ele é a esperança e um orgulho para a população. No Senado, temos o senador Antonio Reguffe (PDT-DF) cuja honestidade é de doer (votei nele). Porém, não creio que duas ou três pessoas iguais, em meio a “tantos diferentes”, possam fazer grandes mudanças. Deixar o certo pelo duvidoso, melhor não. Vai que chegando lá, ele se contamine?