— Se você tivesse que redigir sobre Vinícius de Moraes um verbete de enciclopédia com três linhas, o que diria além dos dados biográficos?

— Talvez não com três mas com as seis linhas finais da minha Poética I, que dizem assim: Outros que contem/Passo por passo/Eu morro ontem/ Nasço amanhã/ Ando onde há espaço/ Meu tempo é quando.

Em entrevista para a revista “Manchete”, em 1970, Vinícius de Moraes se definia em poesia. O Poetinha nasceu na Rua Lopes Quintas, no Jardim Botânico, Zona Sul do Rio de Janeiro, em 19 de outubro de 1913. Desde cedo os versos fizeram parte da sua vida. Caminhou por uma poesia simbolista até encontrar seu rumo nos sonetos de amor e de fidelidade.

Vinícius de Moraes encontrou o rumo, mas o Tom mesmo ele encontrou no final dos anos 1950. Prestes a estrear sua peça “Orfeu da Conceição”, o Poetinha foi apresentado ao jovem maestro Tom Jobim que topou musicar a peça em troca de um “dinheirinho”. Nascia ali a nossa maior dupla de compositores. Os dois fizeram “Garota de Ipanema”, a música brasileira mais tocada no exterior. Os dois cantaram a beleza do Rio de Janeiro que, naquele final dos anos 1950, deixava de ser a capital federal.

O Poetinha também foi diplomata. O AI-5, em 1968, o afastou das relações exteriores. Na cabeça pequena dos ditadores que comandavam o nosso país naquela época, o jeito Vinícius Moraes de ser não condizia com o comportamento de um diplomata. Aliás, foi sentado em um banquinho, fumando um cigarro, bebendo uísque e cantando com Toquinho que Vinícius lotou as boates europeias por onde passou.

No final dos anos 1970, a saúde do nosso poeta ficou debilitada. No documentário “Vinícius”, de 2005, Edu Lobo se emocionou ao lembrar do Poetinha pressentindo que seu tempo estava acabando. E, infelizmente, acabou em 9 de julho de 1980. Vinícius de Moraes, o poeta da paixão, viveu intensamente seus 67 anos.

“De repente do riso fez-se o pranto

Silencioso e branco como a bruma

E das bocas unidas fez-se a espuma

E das mãos espalmadas fez-se o espanto.”

(Soneto da Separação)