Márcio M. Cunha
Márcio M. Cunha

O vale tudo nas eleições da OAB

Depois de 164 edições da coluna Opção Jurídica e mais de três anos de exposição de fatos e ideias, com respeito e amor a todos leitores que fazem de meus textos um dos mais visitados do Jornal Opção, que é atualmente um dos jornais mais lidos e influentes do Estado de Goiás, com 1,5 milhão de leitores, segundo a empresa R4 Marketing Digital, de Brasília, que divulgou o ranking das maiores audiências da internet em Goiás recentemente.

É importante dizer isso porque, ao longo desses mais de três anos, essa coluna jamais sequer ao menos foi notificada para explicar qualquer assunto, pois sempre nos pautamos pela ética, moral e, principalmente, pela verdade e respeito aos leitores que nos acompanham.

Infelizmente, na última semana, fui vítima de uma fake news tão absurda que, ao invés gerar alguma coação, gerou, na verdade, uma corrente de solidariedade por parte das pessoas que nos conhecem, haja vista, como dito, o editorial é tão doloso que nem precisa ser profuso para descobrir que, na política da OAB em Goiás, vale tudo para se chegar à presidência! Será que realmente vale tudo? Acredito que não! Pois antes de sermos candidatos a cargos na OAB, somos cidadãos, profissionais e temos família que sofrem com essas mentiras. A onda de fake News está aberta e não vejo com bons olhos o caminho que as coisas estão tomando.

Na semana passada, o texto desta coluna foi justamente nesta linha, comentando sobre o “amor e ódio na OAB”, falamos de pessoas de divulgaram fotos do escritório de ex-presidente para denegrir a sua imagem. Para que isso? Os anos se passaram e hoje estão juntos! Sinal de que não são pedras e evoluem com tempo, ou seja, não ficaram parados inertes. Isso é bom, mas lamentável a postura daqueles que tiram seu precioso tempo para fazer o mal a colegas de profissão. Fui vítima de notícia falsa. Amanhã, pode ser o detrator ou quem encomendou a balela, que irá ser padecedor da mesma perversidade.

Não é fácil ver a campanha do candidato Alexandre Caiado crescer de forma natural e espontânea, onde seus colegas dizem com orgulho o slogan “eu vim de gra­ça”, enquanto as outras chapas fazem suntuosos eventos regrado a champanhe para atrair votos e ainda criam fake News uma atrás da outra para desestabilizar e amealhar poucos votos. A história dos Alexandres na chapa “OAB Pra Você” não pode ser apagada devido à atuação de ambos em defesa das Prerrogativas e é por isso que a campanha ganha corpo ao ponto de algumas pesquisas excluírem o nome dele da enquete. Que pesquisa é essa que retiraa o nome de uma chapa e do candidato?

Ao longo de minha carreira, atuei em quase 10 mil processos. Em dezembro deste ano, completo 24 anos de inscrição na OAB. Minha carteira profissional foi entregue pelo Advogado Ismar Istulano Garcia e tive a honra de acompanhar as gestões de Eli Alves Forte, Ana Maria Morais, Felicíssimo Sena, Miguel Cançado, Henrique Tibúrcio, Sebastião Macalé, Enil Henrique e agora de Lúcio Flávio. Nessa caminhada, Deus me deu a graça de conhecer diversos amigos e companheiros de verdade. Contudo, um profissional combatente desagrada principalmente seus adversários e, com quase 10 mil processos, sendo vitorioso em sua grande maioria, você desagrada muita gente, principalmente seus oponentes, inclusive pessoas ligadas ao poder, mas respostas serão no campo competente, ou seja, no campo das ideias e do direito, pois é esse território que os antagonistas temem!

Alguns sites estão chamando um dos candidatos de campeão da vergonha alheia. Isso não é correto! Alguns candidatos já foram acusados de esquema com DPVAT e nem por isso se deve sair falando mal dessas pessoas. A OAB, por exemplo, faz suas publicações em jornais de jornalistas que possuem as portas abertas na entidade para fazer o que desejar, inclusive pedir votos, mas, nem por isso, devemos expor essas pessoas, pois a entidade é maior do que todos e deve ser preservada! Os dias passam e as pessoas evoluem. Afinal de contas, não somos uma pedra. Amanhã será outro dia, as eleições passarão, mas as fake news ficam por um bom tempo e, para apagar essas mentiras, não é de imediato. Então, antes de continuarem com esse baixo nível na campanha, sem propostas para a advocacia, pensem bem, respirem e reflitam sobre as consequências nas vidas das pessoas envolvidas!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.