Márcio M. Cunha
Márcio M. Cunha

Importância de oxigenar a OAB

Advogados Márcio Messias Cunha, Alexandre Caiado, Alexandre Pimentel e Josserrand Massimo Volpon organizaram o Movimento de Resgate ao Respeito à Advocacia

Em novembro próximo, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) viverá mais um processo eleitoral para escolha de nova diretoria e conselheiros. Boa parte da população se envolve no processo mesmo não sendo advogado. Isso ocorre porque há estagiários, estudantes de direito, serventuários que sabem que um movimento da OAB pode mudar a vida do País, rememorando o impeachment do ex-presidente Fernando Collor quando a entidade representou a nação indignada e deixou claro ao chefe do Executivo nacional que ninguém estava acima da lei.

Segundo levantamento feito pelo Movimento de Resgate ao Respeito à Advocacia, mais da metade dos advogados e advogadas não está satisfeita com os métodos eleitorais utilizados nas eleições da Ordem e também se sentem excluídos e esquecidos das duas panelinhas tradicionais da OAB, que ora é oposição e depois situação.

Os métodos para formação de chapa batida onde cada conselheiro compra ou paga por sua vaga ou posição da OAB também são duramente criticados, pois, como o conselheiro que compra sua vaga, se sente desobrigado de cumprir com seus compromissos assumidos.

A politicalha das eleições tradicionais experimentou iguais críticas, pois a politiquice do toma lá da cá, com festinhas regradas a coxinha e mortadela não serão bem vistas. A juventude da advocacia exige ética e não trocará o voto por um copo de chope. Ao longo dos anos isso tem se mostrado cruel para a categoria, com prerrogativas não respeitadas. A OAB não consegue segurar o mercantilismo selvagem das faculdades de direito, que praticam o regime de quanto maior lucro melhor, independente do resultado a longo prazo para a população e para a categoria.

As redes sociais farão a grande diferença nas eleições partidárias e principalmente no pleito da Ordem deste ano. Ao considerar o avanço e a rapidez na comunicação através do Facebook, Instagram e WhatsApp, é de se esperar que todos advogados e advogadas tenham acesso instantâneo aos fundamentos da campanha, aos princípios das três chapas que concorrerão e, singularmente, às propostas de cada um dos candidatos, além do conteúdo prático e os resultados efetivos na vida de cada votante.

Certo da necessidade de abrir caminhos e horizontes jamais pensados na advocacia, o Movimento de Resgate ao Respeito à Advocacia, desde já, anuncia para o mês de agosto um evento com o tema “como se defender do abuso de autoridade”.

Deixe um comentário