Augusto Diniz
Augusto Diniz

Você também caiu no golpe do falso presente de Natal da Amazon?

Um parente mandou um link no grupo da família no WhatsApp que pedia para a pessoa fazer um cadastro com dados pessoais para ganhar produtos de fim de ano da empresa

Link que se dizia ser da Amazon prometia presentes a quem se cadastrasse. Na verdade tratava-se de um golpe para roubar dados pessoais de quem se inscrevesse | Foto: Reprodução

A família compartilhava fotos dos sobrinhos na noite de terça-feira, 22, no grupo do WhatsApp quando uma tia enviou um link que prometia presentes da plataforma de vendas e logística Amazon. No mesmo momento, os outros parentes desconfiaram da oferta de produtos gratuitos apenas por meio de um cadastro no site. Para começar, nem era o endereço que levava à loja da Amazon na internet.

Como não vamos reproduzir o link para evitar que mais pessoas caiam no golpe, trataremos o endereço como sopadeletrinhas.com (nome fictício). Era uma mistura de letras “e”, “k”, “h” e outras que levavam a uma página que pedia para a pessoa se cadastrar e inserir, inclusive, dados de cartões bancários. A primeira dica é procurar no site oficial daquela loja ou nas suas redes sociais se de fato a promoção existe. Não aja no impulso, como fez a minha tia, e clique no link.

Parte dos golpes na internet, principalmente de clonagem da conta do WhatsApp, basta que a pessoa abra um link para perder o controle das conversas e do acesso ao aplicativo de mensagens. Neste caso, a pessoa precisa cadastrar os dados para depois sofrer golpes por fornecer informações pessoais em uma página que nunca ouviram falar. Mesmo que o anúncio seja chamativo. Quem não quer ganhar um presente no Natal? Ainda mais se disserem que não será preciso pagar nada por um produto que desejamos muito neste final de ano?

Checagem da Lupa

Na noite anterior à conversa no grupo da minha família, o repórter Ítalo Rômany, da Agência Lupa, resolveu verificar as informações do site que prometia dar presentes de Natal da Amazon a quem se cadastrasse. “Circula nas redes sociais uma suposta promoção de Natal da Amazon com prêmios que iriam de um computador até US$ 5 mil.” Olha só que oferta tentadora! Eu envio meus dados e posso ganhar aproximadamente R$ 26 mil.

Como descreve o texto de Rômany, publicado um dia antes de o link do golpe aparecer no grupo da minha família no WhatsApp, o site da falsa promoção anuncia o seguinte: “Presentes de Natal Amazon. Mais de 100 unidades de computador e equipamento móvel, além de 50 prêmios em dinheiro de 50 a 5000 dólares americanos. Tudo o que você precisa fazer é abrir a caixa de presente correta. Você tem 3 tentativas, boa sorte!”.

Em resposta à checagem da Agência Lupa, a Amazon informou que não tem conhecimento de “qualquer promoção nas mecânicas descritas” no e-mail enviado para a empresa pelo repórter. “A informação analisada pela Lupa é falsa. Trata-se, na verdade, de um golpe para roubar informações sigilosas, como dados bancários e senhas de perfis em redes sociais”, explica Rômany.

Alerta da Polícia Federal

No mesmo mês, a Lupa checou outra mensagem falsa com uma espécie de “roda da sorte”, supostamente anunciada como se fosse da Amazon, nas redes sociais. Desta vez, o repórter Samuel Costa verificou que se tratava de mais um golpe. No texto que descreve o golpe dos presentes de Natal de até US$ 5 mil, a checagem da agência inclui as orientações da Polícia Federal de como evitar cair em golpes cibernéticos durante a pandemia da Covid-19.

Resolvemos publicar abaixo as dicas da Polícia Federal divulgadas pela corporação em maio de 2020:

“- Links: não clique em links enviados por e-mail, SMS ou aplicativos de mensagens em nome de instituições bancárias, não preencha dados de cartões de crédito em formulários e nem informe dados de cartões de crédito e senha em ligações telefônicas; Procure as informações junto ao seu banco nos canais oficiais.

– Voucher auxílio emergencial: diversas mensagens disparadas por meio de aplicativos como Whatsapp, SMS, e-mails e até telefonemas têm solicitado informações para cadastro dos beneficiários do auxílio emergencial aprovado pelo Governo Federal. Não informe os seus dados nesse tipo de mensagem.

– Aplicativos maliciosos: foram identificados diversos aplicativos que solicitam informações ou se passam por órgãos do governo a fim de obter dados pessoais. Fique atento e baixe apenas os aplicativos indicados nos sites oficiais.

– Golpes usando o Whatsapp: solicitações de empréstimos e transferências oriundas de contatos no Whatsapp podem ser golpes! Ligue para o seu contato e confirme a solicitação!

– Boleto falsificado: Códigos de barras podem ser facilmente alterados. Fiquem atentos ao nome da empresa e valor do pagamento. Qualquer dúvida, entre em contato com o credor e emissor do boleto ou com a sua instituição bancária.

A Polícia Federal orienta que, para garantir que você tenha acesso às informações precisas e atualizadas sobre as ações federais em torno da crise sanitária provocada pelo COVID-19, procure os canais oficiais nos sites ou mídias sociais do Portal Governo do Brasil (gov.br), Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ministério da Saúde, Ministério da Economia, Ministério da Cidadania e das instituições bancárias.

Não seja vítima de fraudes! Verifique a origem e se proteja!”

Divisão de Comunicação Social da Polícia Federal

Minha tia não caiu no golpe. Mas tomou um baita susto quando viu os outros parentes alertarem que se tratava de um site falso. Ela colocaria os dados e mandaria para tentar ganhar presentes da Amazon no link criado para coletar dados de redes sociais e bancários das vítimas? Nunca saberemos. “Foi emoção do momento”, demonstrou alívio no início da madrugada de quarta-feira, 23.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.