Euler de França Belém
Euler de França Belém

Testemunha-chave pode esclarecer assassinato da estudante de jornalismo Jéssica Leite

A polícia encontrou maconha e LSD na mochila da jovem de 20 anos. Não se sabe se a droga era dela ou se foi plantada pelo assassino

Jéssica Leite 345 20160617080958679183o

O delegado Flávio Messina, de Taguatinga Norte, ouviu uma testemunha que aparentemente viu o assassinato da estudante de Jornalismo Jéssica Leite César, de 20 anos, em Brasília. A estudante da Universidade Católica da capital federal foi morta na terça-feira, 14.

A testemunha está colaborando com a polícia para identificar o assassino da estudante do quinto semestre de Jornalismo.

Na bolsa de Jéssica Leite, a polícia encontrou maconha e LSD, em pequena quantidade, uma balança de precisão e um microsselo. Não se sabe se era da estudante ou foram plantados pelo assassino. A família não sabe se a jovem usava drogas.

O celular de Jessica Leite desapareceu, o que fez seu tio Anderson Leite dos Santos dizer: “Como pode matar uma menina por causa de celular”.

Jéssica Leite foi assassinada com uma facada no peito. A brutalidade do ato, suspeita a polícia, sugere que, mais do que latrocínio, pode se tratar de assassinato. Por vingança ou passional? Não se sabe. Mas a polícia, a partir do depoimento de uma testemunha, que é mantido em sigilo, avalia que está próxima de desvendar o caso.

(Fotos do álbum da família; edição do “Correio Braziliense”)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.