Na semana passada, durante três dias, verifiquei o número de erros, tanto factuais quanto de português, em algumas páginas dos jornais “Diário da Manhã” e em “O Popular”. Nas reportagens do “DM” há menos erros do que nas do “Pop” — o que é surpreendente. Antes era o contrário. O maior volume de erros do “DM” ocorre nos artigos de alguns de seus colaboradores.

Devo publicar, em setembro, um comparativo dos erros. O “Pop” não cuida nem de sua galinha de ovos de ouro, a coluna “Giro”, que comete pelo menos quatro erros por dia. É que é inimaginável que o editor não consiga revisar uma coluna tão pequena.