Euler de França Belém
Euler de França Belém

O escritor e historiador Humberto Crispim Borges falece aos 97 anos

Escreveu “Chico Melancolia”, premiado pela Bolsa de Publicações Hugo de Carvalho Ramos, e biografias de Moisés Santana e Americano do Brasil

Humberto Crispim Borges5562f314-6345-4824-9495-4aeceacca387

O escritor e historiador Humberto Crispim Borges faleceu na quarta-feira, 9, em Goiânia, aos 97 anos. O velório está sendo realizado no Cemitério Vale do Cerrado, na Rodovia dos Romeiros (GO-060), no Setor Vera Cruz.

Humberto Crispim Borges era membro da Academia Goiana de Letras (AGL). Seu livro de contos “Chico Melancolia” (sua estreia literária) ganhou a importante Bolsa de Publicações Hugo de Carvalho Ramos, em 1967.

Ele escreveu “Cacho de Tucum”, “Da Farda ao Fardão Acadêmico”, “História de Anápolis”, “Retrato da Academia Goiana de Letras”, “O Vale das Imbaúbas” (contos), “Generais Goianos”, “Moisés Santana, Vida e Obra”, “Americano do Brasil, Vida e Obra”, “História de Silvânia”, “Chico Trinta” (contos), “O Pacificador do Norte”, “Gerações em Marcha — Crispim Borges Costa e Silva”.

Humberto Crispim Borges nasceu em Anápolis, em 16 de julho de 1918. Filho de Antônio Crispim Borges e Galiana Borges Crispim. Estudou em Anápolis, Silvânia e Belo Horizonte. Na capital mineira, começou a cursar Medicina, mas, relata o “Dicionário do Escritor Goiano”, de José Mendonça Teles, acabou optando pela carreira militar, tornando-se coronel do Exército. Ele foi diretor da Caixa Econômica Federal e membro do Conselho Estadual de Cultura e do Instituto Histórico e Geográfico de Goiás.

Seus pares na Academia afirmam que era “um autor e historiador respeitado, consciencioso” e, sobretudo, “um homem de bem”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.