Avatar
Marcelo Mariano

Na polêmica entre Danilo Gentili, Diego Bargas e a “Folha”, todos os lados erraram

Humorista, jornalista e jornal têm sua parcela de culpa no caso da crítica ao filme “Como se Tornar o Pior Aluno da Escola”

Entrevista de Diego Bargas com Danilo Gentili e Fabrício Bittar | Foto: Reprodução/Facebook

O jornalista Diego Bargas foi demitido da “Folha de S. Paulo” após polêmica causada a partir de uma reportagem em que critica o filme “Como se Tornar o Pior Aluno da Escola”, do humorista Danilo Gentili.

Em matéria publicada nesta segunda-feira (16/10), o veículo de comunicação explicou o motivo da demissão, alegando que Bargas não teria se comportado de maneira adequada nas redes sociais: “os jornalistas da Folha são orientados a evitar manifestar posições político-partidárias e a não emitir juízos que comprometam a independência de suas reportagens.”

Crítico de cinema, Bargas resolveu se ater a questões como pedofilia e bullying na entrevista feita com o humorista e o diretor do filme, Fabrício Bittar. Ele é jornalista e tem todo o direito de perguntar o que quiser. Gentili se demonstrou impaciente desde o início, enquanto Bittar respondia tranquilamente as perguntas.

No Facebook, Gentili publicou a íntegra da entrevista, seguida de comentários com prints de posts de Bargas elogiando os ex-presidentes Lula da Silva e Dilma Rousseff e o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad.

O humorista acusou o jornalista de ser desprovido de isenção e de já ter a matéria pronta antes mesmo de ouvi-lo. É bem provável, sim, que Bargas tivesse uma pauta pré-estabelecida, o que não é nenhum absurdo. Mas ele simplesmente emitiu sua opinião a respeito do filme e Gentili não se demonstrou preparado para ler críticas contrárias.

O maior erro do jornalista foi ter negado, em novo post no Facebook, sua simpatia pelo PT. O que custaria dizer que admira os quadros do partido e deixar claro que sua opinião pessoal não interfere no seu trabalho? Afinal, é perfeitamente possível separar as duas coisas, ainda mais Bargas não sendo jornalista político.

Já o maior erro do humorista foi ter promovido uma perseguição ao jornalista, além de ter sido extremamente arrogante na entrevista. E o maior erro da “Folha de S. Paulo” foi ter se rendido e demitido Bargas, cujas manifestações político-partidárias foram publicadas já há algum tempo. Essa foi só uma desculpa encontrada. O jornalista foi demitido pela crítica ao filme e, consequentemente, pela pressão dela advinda. Não há como negar.

 

12 respostas para “Na polêmica entre Danilo Gentili, Diego Bargas e a “Folha”, todos os lados erraram”

  1. Avatar Rafael Munhoz disse:

    É importante destacar a sutil pergunta provocativa dele logo no começo, sobre contratar Frota e Sheherazade, totalmente fora de contexto. O rapaz estava mal intencionado sim, e o Danilo Gentili poderia ter agido de melhor apenas respondendo as questões com firmeza. Quanto a folha, está certo, o funcionário utilizou a profissão para satisfazer um anseio pessoal. Ele não foi profissional.

  2. Avatar WIll disse:

    É isso msm que tem que fazer, ngm vai aturar esses jornalistazinhos de esquerda querendo problematizar mais, acabou o mi mi mi!

  3. Avatar Renato Couto disse:

    Que bela defesa do “jornanista” feita aqui né? Danilo não foi “arrogante”, foi até muito cortêz com um cara que na primeira pergunta solta ‘Por que não chamou Rachel Sheherazade para o filme?” Ela é atriz por acaso? Sim, sabemos: ela é desafeto do PT, assim como Danilo e certamente é desafeto do “repórter”, que já começa arrogante(ele sim) sua entrevista. Depois solta questões cretinas na linha: ‘pode ter psicopata em filme? Um cara atirou numa multidão nos EUA”! Seria ele alguma espécie de psicótico que não sabe diferenciar ficção de realidade? Este é o mesmo repórter que fez textão defendendo a separação entre ‘arte e realidade” no epísódio do pelado do museu? Pra finalizar: Danilo não “perseguiu” ou fez pressão alguma sobre este rapaz: publicou a entrevista em sua página do facebook, após o rapaz ter inventado um monte de lorota sobre a entrevista. Tudo de uma falta de ética absurda. A conduta em si do entrevistador foi a “pressão” sobre a folha em torno de sua demissão. Arrogante, despreparado e totalmente sem noção.

    • Avatar VILMAR BATISTA disse:

      Lendo a matéria (opinião) desse famoso…… Marcelo Mariano, sou obrigado a admitir que eu devo estar doido ou ” ilustre” jornalista acompanhou o desenrolar dessa imbecil e mau intencionada entrevista e fez uma sopa de letrinhas com um tempero meio que…. digamos, com gosto de Carta Capital. Se é que me fiz entender.

  4. Avatar Cesar Augusto Santos de Paula disse:

    “Muitas vezes, nossas crenças são tão grandes, que nos cegam ou nos faz fechar os olhos para coisas contrárias à quais acreditamos…”

    Opinião:
    Eu vi apenas a entrevista na íntegra, não li a matéria na folha e nem os demais posts contra o jornalista, mas nem precisei. Somente com a entrevista, é nítida e perceptível a intenção do jornalista querer destruir e/ou desmoralizar o humorista (o qual eu também não curto muito).
    É insano vermos esse tipo de perseguição (mesmo que dessa forma “velada”). O filme te censura e, logicamente só atrairá o publico ao qual simpatiza com o humorista que também atua no mesmo. E, em contrapartida, não houve sequer um jornalista que teve a coragem de perguntar ao ‘artista’ qual era sua ideia quando se colocou numa sala de museu totalmente nu, para que crianças tocassem nele.
    Não há dúvidas que a politica esta afetando e contaminando tudo o que estamos vivendo.

  5. Avatar Rubens disse:

    Na verdade quem mais esta errando é voce em escrever isso, jornalismo não é o que ele fez com Danilo.

  6. Avatar Riquezende disse:

    Ou, vc viu a entrevista? Caralho Marcelo, o repórter da folha não fez uma pergunta coerente ao filme e sim , detonar o filme, isso é o que eu vi. Não houve crítica sobre , criação, direção, atores etc… Se fosse isso pelo menos não teria virado polêmica.

  7. Avatar Jhonata Evangelista disse:

    Nao idiota queria q oq ,,? Danilo fosse atacado na folha e ele nem respondesse nem se defender?quem quis queimar foi queimado

  8. Avatar Fabrício disse:

    Quando eu li a chamada, “Todos os lados erraram”, eu pensei, existe alguém com um pouco de bom senso e honestidade em suas matérias, mas ao ver a defesa desenfreada ao jornalista, não posso o considerar imparcial. Você simplesmente inverteu todos os fatos, transformando o jornalista em uma vítima perseguida pelo monstro Danilo. Realmente, o entrevistado poderia ter respondido todas as perguntas do repórter, mesmo que ele tenha começado a entrevista com perguntas provocativas e totalmente fora do contexto. Mas sejamos honestos, o jornal publicou uma matéria que não era verdadeira e o Danilo simplesmente usou o seu direito de provar o contrário. Se o jornal demitiu o jornalista, por causa de um regulamento interno, a culpa é do entrevistado? Você diz que o repórter poderia simplesmente dizer que suas visões políticas não comprometeriam a sua isenção. O vídeo mostra o contrário, que sim, suas visões políticas comprometeram totalmente a sua isenção. Uma entrevista para crítica de cinema não é palanque para militar, é lugar para perguntar questões técnicas, de atuação, roteiro e etc.

  9. Avatar Marco Aurelio disse:

    O Danilo postou a entrevista inteira, sem cortes. Mostrou a verdade nua e crua. Você interpreta como quiser. E a verdade é que o tal Diego é bem fraquinho nos argumentos. Ele fala de profanação, mas diz que não tem ideia do que seja profanação.

  10. Avatar Hudson disse:

    E só ver a matéria e o vídeo da reportagem, ele tava sim com a matéria pronta o Danilo teve sorte de grava a entrevista, ser não ele passaria por mentiroso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.