Euler de França Belém
Euler de França Belém

Mansão em que F. Scott Fitzgerald escreveu O Grande Gatsby está à venda por 3,8 milhões de dólares

O autor de “Contos da Era do Jazz” era o prosador americano que traduzia a vida dos ricos com mais precisão

La casa de 'El Gran Gatsby', a la venta por 3,8 millones de dólares

A mansão em que o escritor norte-americano F. Scott Fitzgerald (1896-1940) supostamente escreveu sua obra-prima, “O Grande Gatsby” (publicado no Brasil por várias editoras, como Companhia das Letras-Penguin e L± ninguém precisa mais pagar direitos autorais), e que teria servido de referência para a casa do milionário Jay Gatsby, protagonista do romance, está à venda por 3,8 milhões de dólares.

Enquanto viviam loucamente, bebendo todas e mais algumas, Scott Fitzgerald e sua mulher, a escritora Zelda Fitzgerald, moraram na casa, em Long Island, de 1922 a 1924. Construída em estilo mediterrâneo, a residência, de 1918, tem 1.500 metros quadrados, sete quartos (seis suítes).

Apontado como o escritor que descrevia a vida dos ricos com mais precisão, Scott Fitzgerald morreu cedo, devido ao alcoolismo, aos 44 anos. Zelda enlouqueceu e morreu aos 47 anos, em 1948. Os dois viveram intensamente. Uma vida “alongada” (em termos de vivência) e “diminuída” (em termos de idade) pelos excessos etílicos.

O crítico Edmund Wilson observou que, embora não fosse um homem extremamente culto — a comparação, evidentemente, era com o próprio Wilson —, Scott Fitzgerald era brilhante como escritor. A prosa de Wilson, autor do ótimo livro de crítica “O Castelo de Axel” e do livro de história “Rumo à Estação Finlândia”, era primária, até canhestra, apesar de seu amplo conhecimento literário. A do autor de “Contos da Era do Jazz” era, pelo contrário, extremamente perceptiva, vívida, nada automática.

[Foto de Steven Bababekov/AP]

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.