Euler de França Belém
Euler de França Belém

Leila Perrone-Moisés examina a prosa de autores como Sebald, Vargas Llosa, Coetzee e Ricardo Lísias

l2Leyla Perrone-Moisés é uma das mais brilhantes ensaístas brasileiras. No seu último livro “Mutações da Literatura no Século XXI” (Companhia das Letras, 295 páginas), enfrenta e explica muito bem obras dos principais escritores contemporâneos (não menciona Joyce Carol Oates). Ela examina, com leituras originais, Mario Vargas Llosa, Orhan Pamuk, J. M. Coetzee, W. G. Sebald, Bernardo Carvalho, Milan Kundera, Ricardo Lísias, Jonathan Franzen, Javier Marías, Wallace Foster, Gárcia Márquez, Ian McEwan, David Lodge, Evando Nascimento, Octavio Paz, Claude Simon, Colm Tóibín, Jeffrey Eugenides, Enrique Vila-Matas, entre outros. Analisa inclusive a crítica literária de alguns dos escritores, como Vargas Llosa, Pamuk e Kundera. Tem sempre o que dizer, embora se possa discordar de algumas análises. A crítica literária do peruano e do turco talvez seja menos ingênua do que a professora sugere.

Deixe um comentário