Euler de França Belém
Euler de França Belém

Folha de S.Paulo demite jornalistas e funcionários administrativos e une agência à editoria Cotidiano

Os repórteres mais conhecidos são Sandro Macedo, editor-adjunto da “Ilustrada”, e Ricardo Gallo, autor de um livro sobre o primeiro brasileiro condenado à pena de morte no exterior

Ricardo Gallo é jornalista da Folha de S. Paulo

Sandro Macedo 1503328_1431853367049116_1514698489_nQuando as empresas demitem, a “Folha de S. Paulo” anuncia. Porém, quando demite, a “Folha” não divulga. Segundo o Portal Imprensa, o jornal começou a fazer cortes na segunda-feira, 13 — primeiro, na área administrativa; depois, na terça-feira, 14, na redação. “Procurado, o jornal ainda não se posicionou sobre os cortes, que devem atingir mais profissionais da redação”, diz o Portal Imprensa.

Não se tem informações precisas sobre o número de demissões, mas o Portal Imprensa apurou que “foram dispensados Sandro Macedo (segunda foto), editor-adjunto” da “Ilustrada” (caderno de entretenimento), os repórteres Ricardo Gallo (autor do livro “Condenado à Morte — A História do Primeiro Brasileiro a Receber a Pena Capital e Ser Executado no Exterior”; primeira foto), Cláudio Augusto, Guilherme Brendler e Alessandra Balles” e os repórteres-fotográficos Moacyr Lopes Junior e Eduardo Knapp.

Além das demissões, que teriam como objetivo contenção de despesas e reposicionamento da equipe — segundo comentários de repórteres —, a direção da “Folha” opera para mudar a estrutura jornalística: a Agência Folha está, a partir de agora, associada à editora de “Cotidiano”.

Uma resposta para “Folha de S.Paulo demite jornalistas e funcionários administrativos e une agência à editoria Cotidiano”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.