Euler de França Belém
Euler de França Belém

Família Civita põe 450 milhões no Grupo Abril. Mas portais não mencionam valor da dívida

É importante saber o valor da dívida da editora da “Veja” e da “Exame” para entender se o aporte é suficiente para gerar equilíbrio ou é uma gota d’água no oceano

Giancarlo Civita giancarlocivita300divulgaca

A família Civita fez um aporte de 450 milhões de reais no Grupo Abril e renegocia suas dívidas. Li a notícia em três sites que publicam informações sobre mídia: Portal Imprensa, Portal dos Jornalistas e Comunique-se. Todos são confiáveis e, por isso, uso com frequência suas informações na coluna Imprensa. Porém, no caso, as reportagens deixam a desejar e parecem mais releases da Editora Abril. O leitor não consegue obter uma informação crucial: qual é o valor da dívida da Abril? Um aporte de 450 milhões sugere, então, que a dívida ultrapassa 1 bilhão? Não sabemos. Eu, como os portais, também não tenho a informação correta para passar aos leitores. A empresa deve para bancos brasileiros ou internacionais? Também não sabemos.

Por que é importante saber o valor das dívidas? Simples: para que se possa verificar se os 450 milhões são suficientes para forçá-las para baixo — o que permitira novos créditos, se necessário — ou se são uma gota d’água no oceano.

A versão oficial do Grupo Abril

Na segunda-feira, 14, segundo o Comunique-se, “o Grupo Abril anunciou o recebimento de aporte de R$ 450 milhões, feita pela família Civita, que é dona do conglomerado de comunicação. Com o dinheiro, a empresa está fazendo acordos para reduzir o endividamento de curto e médio prazo. O foco principal da operação é encerrar 2015 com equilíbrio financeiro”. Os portais não informam se há endividamento de longo prazo.

O presidente do Grupo Abril, Giancarlo Civita [foto acima], disse que “as iniciativas de capitalização e fechamento do acordo colocam a empresa em melhores condições para começar as operações em 2016”.

“Este aporte representa, acima de tudo, nossa confiança nos negócios e no país. Temos um compromisso com a Abril e acreditamos na sua perenidade. Somos e continuaremos sendo a maior editora da América Latina, líder em vários segmentos e plataformas. Também nos mantemos fortes nos negócios de impressão e distribuição. Fizemos os ajustes necessários, nossa rentabilidade melhorou e entramos em 2016 com nova perspectiva”, afirma Giancarlo Civita.

O presidente do Grupo Abril sublinha que, apesar da crise econômica — comenta-se que a recessão pode desaguar numa depressão —, o grupo “entrará muito mais forte” em 2016. “Mesmo diante desse quadro, estou certo de que entramos em 2016 ainda mais fortes para cumprir nossa missão em defesa da livre iniciativa, das instituições democráticas, da difusão da cultura, educação e entretenimento.”

Uma resposta para “Família Civita põe 450 milhões no Grupo Abril. Mas portais não mencionam valor da dívida”

  1. Avatar Rayson Vitor da silva disse:

    A resposta para que você tenha uma ideia da dimensão da crise da Abril está bem explicada e embasada em dados neste post: https://coleguinhas.wordpress.com/2015/06/07/abril-despedacada/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.