Euler de França Belém
Euler de França Belém

Eduardo Cunha e a jornalista Cláudia Cruz, ex-TV Globo, movimentaram 22 milhões de reais na Suíça

O banco suíço Julius Baer revela que, na abertura das contas, Eduardo Cunha e Cláudia Cruz apresentaram seu endereço residencial, na Tijuca

ec j

Jornalista Cláudia Cruz e Eduardo Cunha

Eduardo Cunha dificilmente terá condições de continuar presidindo a Câmara dos Deputados. Até seus aliados mais próximos, que são raposas políticas, entendem que a situação é complicada e, a cada dia, com novas revelações, se torna insustentável. Por mais que se trate de um político duro, de um jogador tenaz, acredita-se que se tornou indefensável.

Na sexta-feira, o repórter Jailton Carvalho, de “O Globo”, na reportagem “Contas de Cunha na Suíça pagaram até academia”, revela que as contas secretas de Cunha e de sua mulher, a jornalista Cláudia Cruz, ex-TV Globo, foram usadas “para pagar faturas de cartões de crédito internacional e despesas pessoais da família na Inglaterra, na Espanha e nos Estados Unidos, entre outros países”.

“O Globo” sublinha que, “entre os gastos, está até pagamento de US$ 59,7 mil para a IMG Academies, de Nick Bollettieri, famoso professor de tênis em Palm Beach, reduto de milionários americanos” e de outros países.

Negócios fraudulentos na Petrobrás renderam US$ 1.363.371,0 para uma das contas de Cunha, na Suíça. “As contas estão em nomes de off-shores com sede em paraísos fiscais e não foram declaradas à Receita Federal. Os suíços investigaram Cunha por corrupção e lavagem”, relata “O Globo”. O parlamentar deve ser investigado também “por sonegação fiscal e evasão de divisas”. As operações do deputado não foram declaradas à Receita Federal.

As autoridades suíças revelam que Cunha e Cláudia Cruz mantinham, ou mantêm, quatro contas no Julius Baer, na Suíça. O banco suíço revela que, na abertura das contas, Eduardo Cunha e Cláudia Cruz apresentaram seu endereço residencial, na Tijuca

Os extratos bancários sugerem que Cunha e Cláudia Cruz movimentaram pelo menos 5,9 milhões de dólares — 22 milhões de reais — nas contas da Suíça.

Deixe um comentário