A editora-chefe de “O Popular” está com férias esticadas e, segundo uma versão, também em missão para colher subsídios para o incremento do jornal. Algumas pessoas da redação apostam que a coisa é mais profunda: Cileide Alves estaria sendo fritada. “Isso aqui (a redação do Pop) está na mão do povo de São Paulo e do Rio Grande do Sul”, disse um jornalista. Questionado — para checar se era realmente isso que queria dizer — se a editora teria passado a ser como a “rainha da Inglaterra” (tem cargo, mas não tem poder), o repórter confirmou: “Fatíssimo.”