Avatar
Augusto Diniz

Cena de série da Netflix foi usada para inventar que vacina contra Covid-19 teria causado reação alérgica grave

Numa mistura de ficção e paranoia, mentira nas redes sociais diz que primeiro voluntário da fase de testes da Pfizer teria ficado com corpo todo necrosado e “o governo chinês tentou esconder”

No dia 7 de junho de 2019, o artista Anders Lerche, que trabalhou na equipe de maquiagem e efeitos especiais da série da Netflix “The Rain”, postou uma fotografia dos efeitos gerados pelo trabalho realizado para a segunda temporada da produção de ficção científica pós-apocalíptica dinamarquesa. No final de 2020, a fotografia publicada por Lerche no Instagram começou a rodar o mundo e chegou ao Brasil como o primeiro voluntário da fase de testes da vacina da Pfizer e BioNTech contra a Covid-19 que teria ficado após receber o imunizante.

“Pessoal, esse rapaz aí na foto foi a primeira cobaia a ser usada nos testes para a vacina da Pfizer e olha como ele está. O governo chinês tentou esconder essa foto, mas ela foi vazada por um médico deles.” O texto tem todos os ingredientes de uma mentira compartilhada nas redes sociais para gerar comoção e ser repostada. Contém sensacionalismo, muitos erros de grafia – que aqui foram corrigidos -, e envolve palavras-chave que atraem a atenção dos negacionistas: “governo chinês”, “cobaia” e “tentou esconder”.

Para começar a desmentir as informações, o primeiro fato é saber onde tiraram a foto. Isso você já viu ao começar a ler o texto. Trata-se da maquiagem feita para cena da segunda temporada da série ficcional “The Rain”, disponível na Netflix. Só aqui já poderíamos encerrar o texto, pois trata-se de mais um truco de alguém que tentou lhe enganar na internet e você acreditou.

Que vacina é essa?

Mas é preciso que você saiba que a Pfizer é um laboratório dos Estados Unidos e a BioNTech da Alemanha. O imunizante da Pfizer/BioNTech não está mais em fase de testes, que apontaram 90% de eficácia contra a Covid-19. Já foi aprovado para utilização em caráter emergencial em vários países. A primeira nação a usar a primeira de duas doses em sua população foi o Reino Unido no dia 8 de dezembro.

Mais de 650 milhões de doses da vacina já foram encomendadas em todo o mundo. Só a União Europeia acordou a aquisição de 300 milhões de imunizantes da Pfizer. Os resultados completos dos estudos na fase final de testes da vacina da Pfizer e BioNTech foram publicados no dia 10 de dezembro na revista científica mais conhecida dos Estados Unidos, a New England Journal of Medicine.

“Ao todo, 43.448 pessoas foram submetidas aos testes. Delas, 21.720 receberam efetivamente a vacina e outras 21.728 receberam o placebo – que não contém as substâncias do imunizante”, informa matéria do UOL sobre os resultados da vacina da Pfizer. E continua: “Dentro de sete dias após a segunda dose, oito pessoas que tomaram a vacina tiveram casos positivos de Covid-19, enquanto no outro grupo foram 162 registros positivos. Após a primeira dose, os casos positivos foram um entre os vacinados e nove entre os que receberam o placebo”.

Governo chinês?

Ao contrário do boato que circula nas redes sociais, não teria como o governo chinês esconder fotos de “cobaia” que teria sofrido efeitos adversos como os da foto do maquiador da série da Netflix porque não existe registro de voluntários nas fases de teste da vacina da Pfizer/BioNTech na China. Argentina, Brasil, África do Sul e Estados Unidos foram as nações escolhidas para recrutar pessoas para receberem as duas doses do imunizante durante os estudos, como detalha matéria do G1.

Por incrível que pareça, ninguém ficou com o corpo necrosado ao receber uma das doses, ou as duas, da vacina da Pfizer. “Entre os efeitos colaterais, 3,8% apresentaram fadiga e 2% tiveram dor de cabeça após a segunda dose”, informa o texto do G1 com detalhes dos estudos clínicos do imunizante publicados na New England Journal of Medicine. 

Até o momento, o Ministério da Saúde não firmou acordo para compra de doses da vacina da Pfizer para o Brasil. Nos Estados Unidos foram registrados seis casos de reações alérgicas que precisaram de cuidados hospitalares após receberem a primeira dose do imunizante em quase 113 mil norte-americanos vacinados. Mas ninguém virou jacaré, ficou necrosado ou morreu, como dizem as mentiras nas redes sociais.

Anterior à pandemia

A checagem do site E-farsas indica até o episódio da cena que virou boato sobre vacina: “A cena em questão foi ao ar em “Keep It Together”, no quinto episódio da segunda temporada de ‘The Rain'”. Por coincidência, a imagem usada na mentira foi retirada de uma produção de ficção pós-apocalíptica que trata da chegada de um vírus, que não é o causador da Covid-19. A cena vista nas fotos da segunda temporada da série são do primeiro semestre de 2019.

“Uma busca através da ferramenta online Tineye nos mostra que essas fotos foram tiradas de cenas da série dinamarquesa The Rain, que tem como enredo principal a jornada de dois irmãos em busca de segurança, depois que um vírus brutal aniquila a maior parte da população”, explica a checagem do E-farsas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.