Com informações de Fabrício Vera

A presidente da Comissão de Educação da Câmara Municipal de Goiânia, vereadora Aava Santiago (PSDB), revelou que mais da metade dos professores consultados pela casa declararam que já foram ou ameaçados ou intimidados de alguma forma em virtude de sua crença política. Os dados foram levantados a partir da pesquisa “Medição de Violência nas Escolas de Goiânia”, que analisa a percepção de violência na capital, a fim de estudar caminhos para segurança e bem-estar da comunidade escolar.

A pesquisa completa deve ser apresentada ainda nesta terça-feira, 16, e, mais tarde, será debatida em Brasília, em reunião com o secretário nacional de Assuntos Legislativos do Ministério da Justiça, Elias Vaz.

Segundo a vereadora, a apresentação do material ao governo federal faz parte de ação que visa oferecer segurança aos professores locais, especialmente diante de movimentos coordenados na internet. “Enquanto vereadora, meu âmbito de atuação é restrito. Deputado federal opera estruturas em nível nacional que desemboca em Goiás, por ser goiano, então a gente precisa de suporte de quem está nessa jurisdição, que é o governo federal”, explica.

Seja Marginal, Seja Herói | Foto: Twitter
Camiseta com estampa “Seja Marginal, Seja Herói” provocou ataques a professora em Goiânia | Foto: Twitter

No início do mês de maio, uma professora de história da arte em Goiânia foi demitida depois que o deputado Gustavo Gayer (PL), deu início a um movimento de críticas à camiseta da docente. A vestimenta, na cor vermelha, trazia a mensagem “Seja Marginal, Seja Herói”, expressão atribuída à obra do artista neoconcretista Hélio Oiticica (1937-1980).

Outros encontros

Durante a vista a Brasília, Aava Santiago também deve retomar a relação com o governo federal, com quem colaborou durante o governo de transição. A vereadora explica que desde o fim dos trabalhos do grupo retornou para Goiânia, para foco no mandato na Câmara, e agora aproveita a viagem para tratar pautas acumuladas durante esse período.

Entre as reuniões previstas para esta terça-feira, está a apresentação de um programa de enfrentamento a violência de gênero para o segmento evangélico. A matéria será apresentada para o Ministério da Mulher, em articulação com a senadora Eliziane Game (PSD-MD). A vereadora irá apresentar o programa, já debatido em âmbito municipal, a convite do ministério, que deve estudar a viabilização de aplicar política pública de nível nacional referente à pauta.

Além disso, a vereadora também deve se reunir com o secretário executivo do Ministério de Relações Institucionais Olavo Noleto, com quem debate articulações pensando nos processos eleitorais de 2024 e 2026.