Com a recontagem de votos finalizada, o repórter cinematográfico Bill Guerra (Solidariedade) está confirmado como novo vereador em Goiânia. A expectativa é de que novo parlamentar seja diplomado no dia 1º de dezembro. Posteriormente, ele assumiria a cadeira oficialmente na próxima sessão marcada para o dia 4 do mesmo mês.

Guerra assumirá a cadeira de Léo José (sem partido), cassado após decisão do ministro Nunes Marques, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Conforme a deliberação, o PTB, partido no qual o vereador foi eleito em 2020, desrespeito as regras da cota de gênero. Por isso, a chapa da legenda foi anulada.

Além de Léo José, inúmeros parlamentares foram cassados por fraude à cota de gênero, incluindo as chapas do PRTB e do Cidadania. O último caso foi o do vereador Paulo Henrique da Farmácia (Agir) em outubro. Além dos casos citados, outras chapas também podem cair na Câmara Municipal de Goiânia.

É o caso do Avante, PMB e PSC, os três partidos também podem ser os próximos alvos de Nunes Marques. Ao todo, as legendas somam cinco parlamentares eleitos no último pleito municipal: Geverson Abel, Thialu Guiotti, Edgar Careca, Pastor Wilson e Léia Klebia.

No caso de cassação, o próximo suplente na fila é Fabrício Rosa (PT), em seguida a ordem é: Tiãozinho Porto (MDB), Priscila Tejota (PSD), William do Armazém Silva (PSDB) e Marcos Vinicius (Republicanos).

Em contato com o Jornal Opção, a defesa do vereador Léo José (sem partido) afirmou que a recontagem de votos é um “procedimento normal”. “Nossos recursos estão para ser julgados pelo TSE e essa recontagem é um procedimento normal do TRE (Tribunal Regional Eleitoral). Nossos recursos ainda não foram apreciados e logo teremos um resultado”, explica.