A Polícia Federal prendeu nesta terça-feira, 6, o empresário matogrossense Milton Baldin, em um acampamento bolsonarista próximo ao Quartel General do Exército, em Brasília. O motivo teria sido por conta de vídeos que ele gravou convocando atiradores e caminhoneiros para participarem de atos antidemocráticos. A prisão foi determinada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

“Gostaria de pedir ao agronegócio, a todos empresários, que deem férias aos caminhoneiros e os mandem vir para Brasília, estamos precisando de peso e de força aqui”, disse Baldin, em um vídeo divulgado nas redes sociais na última semana. “Também queria pedir aos CACs (colecionadores, atiradores desportivos e caçadores), que têm armas legais, hoje nós somos, inclusive eu, 900 mil atiradores, venham aqui mostrar presença”, completou.

Após a prisão, o empresário foi levado para prestar depoimento na Superintendência da Polícia Federal. Segundo o relatório enviado pela PF para Moraes, o suspeito instigou pessoas armadas para protestarem na capital federal.