Vanderlan Cardoso admite conversar com Marconi Perillo sobre eleição para a Prefeitura de Goiânia

Na foto Vanderlan Cardoso Crédito: Fernando Leite

Empresário vai apoiar a reeleição do prefeito de Senador Canedo, Misael Oliveira, do PDT

Numa conversa com o Jornal Opção na segunda-feira, 19, o presidente do PSB em Goiás, Vanderlan Cardoso, admitiu duas coisas.

Primeiro, o empresário vai apoiar a reeleição do prefeito de Senador Canedo, Misael Oliveira, do PDT. “É o nosso nome para a disputa”, sublinhou. Chegaram a cogitar que disputaria a prefeitura, mas o município ficou “pequeno” para sua estatura política.

Segundo, reafirmou que não vai mais disputar eleição, seja para prefeito de Goiânia ou para governador de Goiás, se não obtiver o apoio de uma sólida aliança política. Vanderlan Cardoso não quer mais ser postulante da terceira via.

Por isso, depois de abrir conversação com Júnior Friboi — que planeja bancá-lo como candidato do PMDB a prefeito da capital —, Vanderlan Cardoso disse ao Jornal Opção que, sim, vai dialogar com o governador Marconi Perillo, do PSDB. O socialista não quer “fe­char” nem “arrombar” portas abertas. “Uma ação política vencedora se faz somando forças.”

Uma aliança com o tucano-chefe pode não ser possível no primeiro turno, dada a possibilidade de o governador bancar Jayme Rincón para prefeito, mas, se este não for para a disputa seguinte, possivelmente contra um candidato do PMDB, poderá apoiar Vanderlan Cardoso. O PMDB e o PT não terão condições de apoiá-lo — exceto se, no segundo turno, ficarem Jayme Rincón e Vanderlan Cardoso. Por isso o líder do PSB tende a se aproximar, no primeiro ou no segundo turno, do tucanato. É a saída tático-estratégica mais pragmática e inteligente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.