Um novo MDB em Goiás

O MDB é um partido que tem história e, ao mesmo tempo, está sempre se renovando

Márcio Corrêa

O MDB, sob o comando do presidente estadual Daniel Vilela, tem consolidado a sua renovação em Goiás. É um processo em curso no partido e que avançou muito nas eleições do ano passado. Novos nomes da legenda mostraram o seu valor no quadro político goiano, não apenas os que foram eleitos prefeitos, vices e vereadores, como os que também conseguiram surpreendentes votações em municípios importantes no Estado. Além disso, o MDB mantém em seus quadros um expressivo número de lideranças conhecidas e respeitadas há muitos anos pelos goianos. É um partido que tem história e, ao mesmo tempo, está sempre se renovando.

O partido elegeu no ano passado 30 prefeitos em Goiás, muitos em cidades importantes estrategicamente, como Goiânia, Aparecida de Goiânia, Jataí, Mineiros e Valparaíso de Goiás, entre outras. Em outros municípios, como Porangatu, Anápolis e Catalão, seus candidatos a prefeito tiveram expressiva votação na primeira eleição que disputaram. No caso de Anápolis, onde obtive mais de 29 mil votos para prefeito na nossa primeira candidatura, mostrou-se o novo potencial do partido no município.

Daniel Vilela: ex-deputado federal e presidente do MDB em Goiás | Foto: Reprodução

Sofremos uma redução no número de prefeituras goianas comandadas pelo MDB em 2020. Isto se deve a vários fatores, entre eles o fato de sermos um partido independente em Goiás e a base governista ter uma forte máquina para cacifar os seus candidatos. Entretanto, em todo o Estado, o MDB recebeu 769,2 mil votos no primeiro turno nas eleições municipais de 2020. Disparado, foi o partido que mais recebeu votos em Goiás, 60% a mais se comparado com a votação da segunda legenda mais bem colocada nas urnas em 2020.

É preciso reconhecer o trabalho incansável do jovem Daniel Vilela, que representa a nova face do MDB goiano e tendo inclusive presença na política nacional. Com muita competência e dedicação ao partido, ajudou a preparar candidaturas para prefeito e vereador e a planejar as campanhas municipais do MDB em dezenas de municípios no Estado. Também se dedicou de corpo e alma à campanha do Maguito Vilela em Goiânia.

A partir da internação do seu pai em outubro passado, para iniciar o tratamento contra a Covid-19, Daniel Vilela foi o grande responsável por manter as lideranças da coligação unidas e a militância ativa e engajada na capital. A campanha de Maguito, que começou em terceiro lugar nas pesquisas, a cada semana ganhou mais apoiadores e aumentou a sua presença nas ruas. O volume da campanha do MDB em Goiânia foi de duas a três vezes maior que as dos adversários e terminou o primeiro turno já na liderança, confirmando uma bela vitória na capital goiana no segundo turno.

Convém lembrar que Daniel Vilela teve de cuidar de toda a campanha de Maguito Vilela, contando com a ajuda do então candidato a vice-prefeito Rogério Cruz, de lideranças apoiadoras e de uma equipe muito motivada e competente, além das campanhas dos candidatos do MDB em vários outros municípios goianos. Ao mesmo tempo, Daniel Vilela reuniu forças e tempo para cuidar da família e, principalmente, do pai Maguito, que lutou pela vida como um guerreiro por quase três meses internado em São Paulo.

Aqui, faço um importante registro: como deputado, senador, prefeito ou governador, Maguito Vilela concluiu todos os seus mandatos com elevada aprovação popular e sem nenhuma mancha na sua biografia. Algo muito raro. Nos deixou um grande legado e, em especial, um aprendizado sobre como ter uma visão inovadora e desenvolvimentista de gestão, de como liderar e está à serviço da população, especialmente a mais carente. Este legado será honrado e seguido por todos do MDB em Goiás.

Já Daniel Vilela amadureceu e cresceu muito como liderança política nas eleições municipais em Goiás, ganhando o respeito de todos do MDB e de lideranças de muitos partidos. Mostrou muita competência e grande capacidade de dialogar, de agregar, de formar alianças e times, de montar estratégias, de motivar a militância e de executar campanhas. Tudo isso passando por forte pressão na vida pessoal, que exigiu dele muita paciência, equilíbrio e vontade.

Ainda é cedo para fazer uma análise sobre o cenário político para 2022. É preciso esperar como as forças políticas vão se acomodar neste ano e, principalmente, como sinalizarão seus caminhos no próximo. Muito vai acontecer até lá. Tudo tem o seu tempo. Estamos no início das novas administrações nas prefeituras e na metade da gestão do atual governo estadual. Novas lideranças surgiram no MDB nos últimos anos, com muita vontade de trabalhar e construir pelo partido.

É inegável que um novo MDB, reunindo as suas tradicionais e fortes lideranças com as novas e potenciais lideranças locais, surgiu das últimas duas eleições (2018 e 2020) em Goiás. Como também é inegável a liderança que Daniel Vilela, por esforço e mérito próprios, consolidou no partido e no nosso Estado.

Márcio Corrêa é presidente do MDB em Anápolis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.