Os ataques do Bloco Vanguarda por mais cargos – e portanto mais despesas – na Câmara de Goiânia desencadearam uma onda de apoio ao presidente do Legislativo, vereador Romário Policarpo (Patriota), alvo da artilharia do grupo. “Agora são 29 parlamentares desta Casa contra os 6 do Vanguarda”, disse um aliado de Policarpo.

Na quinta-feira, 26, após o segundo dia seguido de investidas do Vanguarda sobre a Mesa Diretora, o alto clero da Câmara de Goiânia promoveu reunião em que ficou acertado que “nenhum ataque ficará sem resposta” e que o bloco experimentará “uma reação nunca antes vista”. “São ataques injustos, sem dados e sem fundamento”, afirmou um vereador após o encontro.

A reação começou na sexta-feira, 27, no grupo que os 35 vereadores mantêm no whatsapp. Os vereadores postaram mensagens de apoio e fotos ao lado de Policarpo para reafirmar o apoio ao presidente da Casa. “Mexeu com o meu presidente, mexeu comigo”, disse Azulinho (PSB). “Conte comigo por toda vida, presidente”, disse Luciula do Recanto (PSD). “Estivemos juntos, estamos juntos e estaremos juntos”, disse Kleybe Morais (MDB).

A reportagem do Jornal Opção apurou ainda que a onda de manifestações foi desencadeada por postagem feita pelo vereador Dr. Gian (MDB), que o Vanguarda classifica como neutro no enfrentamento com Policarpo. “Foi um baque para Igor Franco [criador e líder do bloco], porque o Gian claramente tomou uma posição ali”, disse um vereador.
A. B