Gilberto Kassab, Thiago Peixoto, Marconi Perillo e Vilmar Rocha

O PSD, depois que definiu que vai discutir a sucessão estadual (e as eleições) só em 2018, e não em 2017, “relaxou” e não está mais criando problemas para a base política do governador Marconi Perillo.

Mas, como dizia Tancredo Neves, não há cedo em política — só tarde. Portanto, se o PSD continuar com a tática equivocada de deixar para discutir política eleitoral só em 2018, tende a ficar para trás e até ficar fora da chapa majoritária.

Há quem recomende a Vilmar Rocha, um político inteligente e perspicaz, que mude a tática. Senão afetará a estratégia do partido. Um erro tático compromete a estratégia. Em política, tática errada é o mesmo que caixão e vela preta.