Há quem recomende que o deputado federal convoque uma mulher para ser sua vice, mas há quem aposte que o tiro pode sair pela culatra

Bolsonaro e Caiado | Fotos: Zeca Ribeiro e Andre Corrêa

Jair Bolsonaro, que pode se filiar ao PR — o novo nome será Muda Brasil (mudar com Valdemar Costa Neto é de um cinismo ímpar) —, teria confidenciado que quer uma chapa 100% de direita na disputa para a Presidência da República.

Que ninguém se surpreenda se o militar da reserva convidar o senador Ronaldo Caiado, do DEM, para ser o seu vice. O democrata apareceu em pesquisa recente, bem atrás de Bolsonaro, e certamente não quer ser vice. Mas uma chapa com os dois, mesmo que não seja eleita — dado o direitismo excessivo —, será capaz, ao menos, de fazer muito barulho. O político goiano, mais articulado e conceitual, daria certa consistência e credibilidade à chapa.

Há quem recomende ao deputado federal que convide uma mulher para a vice, com o objetivo de suavizar sua imagem agressiva. Mas pode ser que o tiro saia pela culatra. Dado o personalismo, Bolsonaro tende a sufocar seu vice, sobretudo se for uma mulher de discurso menos arrojado.