A secretária afirma ter 68 anos e garante que tem compromisso com os professores e com a educação

A secretária da Educação do governo de Goiás, Raquel Teixeira, admitiu, em encontro na Universidade Federal de Goiás, que pode deixar o cargo. Ela disse que seu marido costuma dizer que é uma “bucha de canhão”, pois “apanha” dos professores e do governador.

Raquel Teixeira declarou que aceitou ser secretária de um governador, Marconi Perillo, do PSDB, que decidiu experimentar as organizações sociais na educação. Ela, que disse ter 68 anos, que ou faz um projeto para a implantação das OSs na educação para o governador ou pede as contas. Pode ser que isto “aconteça” — deixar a secretaria — destacou. Sublinhou que pode “ir embora”. Ela parecia emocionada e até um pouco fora de si.

De repente, citou o secretário de Planejamento, Thiago Peixoto, e falou que ele é aliado de Gilberto Kassab, o ministro que, segundo a secretária, tem mais peso político no governo da presidente Dilma Rousseff, do PT.

Thiago Peixoto é o alvo errado, pois é o governador Marconi Perillo que quer implantar as OSs nas escolas públicas.