PT planeja eleger ao menos 3 deputados federais em Goiás

As principais apostas do partido são Rubens Otoni, Adriana Accorsi e Wolmir Amado. O partido quer reconquistar o passe de Edward Madureira

Adriana Accorsi e Rubens Otoni: favoritos do PT para deputado federal | Foto: Reprodução

Antes da onda Lula da Silva, o PT de Goiás tinha objetivos modestos: eleger um deputado federal e, no máximo, dois deputados estaduais. O quadro agora é outro.

O PT pode bancar quatro nomes fortes para deputado federal — Rubens Otoni (já deputado federal), a deputada estadual Adriana Accorsi, o ex-reitor da PUC-Goiás Wolmir Amado e o ex-reitor da UFG Edward Madureira — e mais alguns com força relativa com o objetivo de eleger de dois a três.

Wolmir Amado: cotado para disputar o governo | Foto: Marcos Aurélio/Jornal Opção

Wolmir Amado é cotado para disputar o governo do Estado ou mandato de senador. Na verdade, a base petista não quer uma candidatura a governador do partido, e sim uma aliança com um candidato forte ao governo. O que ela quer, de fato, é eleger deputados federais (de dois a três) e estaduais (de três a quatro). Por isso, no lugar de disputar mandato majoritário, o ex-reitor da PUC pode ser candidato a deputado federal. Seu nome, ele já disse, está à disposição do partido.

Edward Madureira: de volta ao PT? | Foto: Fábio Costa /Jornal Opção

Edward Madureira havia se desfiliado do PT, para ser reitor, mas, com o fim do mandato, o partido cogita retomar as conversações para que dispute mandato de deputado federal (ou até a governador ou senador, se o partido não conseguir uma coligação forte). Se disputar, e for derrotado, e se Lula da Silva for eleito presidente, a tendência é que o doutor em Agronomia, um gestor nato, seja convocado para um ministério — como o da Educação ou o de Ciência e Tecnologia. Um de seus aliados é o pré-candidato do PT a governador de São Paulo, Fernando Haddad — que é admirador do mestre goiano (e vice-versa).

Antônio Gomide com Lula: cotado para ser o campeão de voto do PT | Divulgação

No PT especula-se que Rubens Otoni e Adriana Accorsi, por méritos próprios e não devido à onda Lula da Silva, tendem a ser eleitos para deputado federal. A segunda é forte em Goiânia, é popular e tem o apreço de vários segmentos organizados da capital. O primeiro, além de ser de Anápolis — cidade com o terceiro maior eleitorado de Goiás —, tem ampla militância no interior de Goiás, em dezenas de cidades. É considerado praticamente hour concours.

Luis Cesar Bueno: ex-deputado estadual | Foto: Reprodução

Para deputado estadual, dependendo do vigor da onda Lula da Silva, o PT avalia que poderá eleger Antônio Gomide (é cotado para ser o campeão de votos do PT em Goiás), Mauro Rubem (concentra sua força em Goiânia) e Luis Cesar Bueno (trabalha na capital e em várias cidades do interior). Correm por fora Kátia Maria (que será vereadora, se for Mauro Rubem for eleito deputado) e Marina Sant’Anna (que estaria articulando uma campanha unicamente pela internet).

Mauro Rubem: vereador em Goiânia | Foto: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.