PP de Vanderlan Cardoso pode não esperar Maguito Vilela, pois não aceita ser iludido por Iris Rezende

O Progressistas articula também noutros fronts, como o de Francisco Júnior, o pré-candidato do PSD

Por falta de experiência, vários políticos foram iludidos por Iris Rezende. Henrique Meirelles, Júnior Friboi e Vanderlan Cardoso acreditaram que seriam candidatos a governador de Goiás pelo MDB, foram incentivados pelo decano emedebista, mas, na agora agá, viram se “voando”, mas sem tapete, que havia sido olimpicamente puxado. A próxima vítima pode ser o ex-governador e ex-prefeito de Aparecida de Goiânia Maguito Vilela.

Maguito Vilela: se candidato, é considerado forte, mas depende da boa vontade do prefeito Iris Rezende | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Maguito Vilela quer ser candidato a prefeito de Goiânia. Mas já avisou aos aliados que, se Iris Rezende disser que será candidato, não vai enfrentá-lo; pelo contrário, vai apoiá-lo. Como o prefeito tem sugerido que pode não disputar, os vilelistas postulam que Maguito Vilela pode ser candidato — e o emedebista é bem-visto na capital.

Entretanto, se Maguito Vilela pode esperar Iris Rezende decidir se vai ou não disputar, seus aliados não querem seguir o mesmo caminho.

Recentemente, no lançamento de um livro do jornalista Ivan Mendonça, o senador Vanderlan Cardoso, do Progressitas, admitiu que Maguito Vilela é um bom candidato. Mas sugeriu que não deve acreditar em Iris Rezende — que, na sua opinião, disputará a reeleição.

Vanderlan Cardoso frisa que os partidos que poderiam apoiar Maguito Vilela não podem brecar suas articulações em virtude de um projeto político que pode não vingar. Se ficar articulando a candidatura de Maguito Vilela, mas Iris Rezende confirmar que é candidato, o PP poderá dar com os burros n’água.

Vanderlan Cardoso: senador quer aliança ampla mas quer definição mais cedo| Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Por isso, Vanderlan, que comanda o PP em Goiânia — o ex-ministro Alexandre Baldy articula o partido em todo o Estado —, articula em outros fronts. O PP pode lançar candidato a prefeito — gostaria de bancar Maguito Vilela pelo partido. Mas também pode apoiar o deputado federal Francisco Júnior, do PSD.

Francisco Júnior, o presidente do PSD em Goiás, Vilmar Rocha, e Vanderlan Cardoso têm conversado com frequência. “Francisco Júnior é o nosso candidato a prefeito e, como não temos pretensões majoritárias para 2022, podemos articular uma aliança desde lá. Em 2022, o PSD poderia apoiar o candidato do PP a governador”, afirma Vilmar Rocha.

Francisco Júnior: o deputado federal pode conquistar o apoio do PP de Vanderlan Cardoso | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

As relações entre Vanderlan Cardoso e Elias Vaz (PSB) são positivas. Mas há uma pedra gigante no meio do caminho: o senador Jorge Kajuru. O ex-líder do PSB no Senado é o principal cabo eleitoral de Elias Vaz e, ao mesmo tempo, é desafeto de Vanderlan Cardoso. Portanto, no palanque de Elias Vaz, desde que lá esteja Kajuru, Vanderlan Cardoso não sobe.

A vereadora Dra. Cristina Lopes pode disputar pelo PP? Na verdade, ela está articulando com o PSB de Elias Vaz — o problema é que o deputado também quer disputar a prefeitura — e com o PDT da deputada federal Flávia Morais. Mas, do ponto de vista estritamente eleitoral, seria mais consistência se disputasse pelo PSB ou pelo PP.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Geraldo de Sousa Ribeiro

Iris Rezende não deixou Maguito vilela candidatar a reeleição para o governo de Goiás, perdeu para o Marconi Perillo e criou esse monstro. Tá caindo os dentes e não dá espaço para os mais jovens. Se eu fosse o Maguito vilela eu cairia fora enquanto é tempo.