Na foto Paulo GarciaCrédito: André Kerygma

Na semana passada, o Jornal Opção conversou com oito petistas, de várias tendências. Todos admitem que o prefeito de Goiânia, Paulo Garcia, do PT, é bem intencionado, mas não tem uma imagem de gestor eficiente. Os petistas frisam que não vão assistir de camarote o possível fracasso do correligionário. Porque seu fracasso vai gerar prejuízo eleitoral para todos os integrantes da legenda, não apenas para o prefeito. O partido, com o desgaste de Goiânia, tende a ficar menor. A escassa intenção de voto em Antônio Gomide é atribuída à má imagem de Paulo Garcia, pois as notícias da capital repercutem em todo o Estado.

Os petistas pretendem organizar um movimento, depois das eleições, com a missão de salvar a gestão de Paulo Garcia e de torná-la mais petista e, sobretudo, mais arrojada e criativa. A tese é: “Mais PT e menos PMDB na prefeitura”.